Jesus Shoes: tênis da Nike com água benta no solado esgotam em minutos

A empresa MSCHF personalizou o modelo Air Max 97 com um crucifixo e água do rio Jordão

Reprodução/MSCHFReprodução/MSCHF

atualizado 10/10/2019 20:04

Se você já pensou em “andar sobre as águas” em algum momento, agora é a sua chance. A empresa norte-americana MSCHF teve a ideia de vender tênis customizados com água benta no solado, os Jesus Shoes. Os 60 ml do líquido saíram diretamente do rio Jordão, onde Jesus Cristo foi batizado. Para arrematar a referência religiosa (e irônica), o cadarço do pé direito foi decorado com um crucifixo de aço. Cada par dessa novidade para lá de inusitada custava inicialmente US$ 1.425. Depois de os pares se esgotarem em minutos, o preço ficou de duas a até oito vezes maior que o original!

Vem comigo entender o caso!

Embora sejam originalmente da Nike, os sneakers comercializados pela MSCHF não têm ligação com a marca norte-americana. Na verdade, são exemplares do modelo Nike Air Max 97 customizados à mão. Segundo o jornal The New York Post, a etiqueta, com sede no Brooklyn, personalizou cerca de 24 pares com as referências religiosas. A ideia foi fazer uma espécie de sátira do que chamou de cultura de collabs.

“Pensamos na colaboração entre o Arizona Iced Tea e a Adidas, em que eles vendiam sapatos anunciando uma empresa que vende chá gelado em bodegas. Então, queríamos fazer uma declaração sobre como a cultura de colaborações se tornou absurda”, disse o head de comércio Daniel Greenberg ao jornal. No comentário, ele se refere aos tênis Adidas vendidos por US$ 1 há alguns meses.

Ao imaginar como seria uma parceria com ninguém menos que Jesus Cristo – quem ele considera “uma das figuras mais influentes da história” –, o empresário lembrou-se do episódio da Bíblia Sagrada em que Cristo anda sobre a água. Então, metaforizou a ideia injetando água do próprio rio Jordão, benzida por um padre, no solado dos Air Max 97.

As palmilhas são vermelhas, para lembrar a cor dos sapatos tradicionais do Vaticano, e perfumadas com incenso – um dos presentes levados pelos três reis magos no nascimento de Jesus Cristo. A água benta é tingida de azul.

Reprodução/MSCHF
Jesus Shoes: os tênis com água benta e crucifixo que se esgotaram em minutos nesta semana. Repare na pequena etiqueta com uma gota vermelha, remetendo ao sangue de Cristo

 

Reprodução/MSCHF
O solado tem nada menos que água do rio Jordão, onde Jesus Cristo foi batizado

 

Reprodução/MSCHF
Um dos cadarços tem um pingente de aço na forma de um crucifixo

 

Reprodução/MSCHF
Literalmente, “andar sobre as águas”. INRI é a sigla da frase em latim “Ienus Nazarenus Rex Iudaeorum“, que significa Jesus Nazareno Rei dos Judeus

 

Reprodução/MSCHF
A ideia dos Jesus Shoes é satirizar a “cultura das colaborações”

 

Reprodução/MSCHF
Para o chefe de comércio da label, Daniel Greenberg, esta é a collab “mais sagrada de todas”

 

Mas, afinal de contas, o que explica tamanho sucesso? Seis pares dos Jesus Shoes foram enviados antes do lançamento para algumas pessoas. Entre elas, alguns youtubers e o rapper A$AP Rocky. Quando a peça foi disponibilizada no site da varejista StockX, às 11h da última terça-feira (08/10/2019), muitos correram para adquirir seus exemplares. Depois disso, o preço multiplicou até oito vezes.

A MSCHF quer disponibilizar novos pares quinzenalmente, nas terças-feiras das segundas e quartas semanas de cada mês, sempre às 11h. Greenberg ainda ironizou: “Esta foi a mais sagrada de todas as colaborações”.

No site oficial, a empresa faz até uma citação a um trecho do livro de Mateus, na Bíblia, em que Jesus anda sobre a água. “Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus a eles, andando por cima do mar”, diz o versículo 25. Já nos tênis, a menção é feita na estampa “MT. 14:25”.

Veja mais fotos na galeria:

Colaborou Hebert Madeira

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É a colunista de moda do Metrópoles e acompanha a movimentação na indústria fashion nacional e internacional. Além da curadoria de Ilca, o espaço tem a colaboração dos repórteres Rebeca Ligabue, Hebert Madeira, Danillo Costa e Sabrina Pessoa. Após passar por rigoroso processo de pesquisa, apuração e troca de ideias, as matérias são publicadas diariamente às 5h30, às 12h e às 15:30h. Às terças, quintas e aos domingos, o primeiro texto postado na coluna é uma reportagem especial.

Últimas notícias