Grávidas e modelos plus size roubam a cena no New York Fashion Week

Enquanto a Victoria's Secret rebate as demandas por diversidade na passarela, marcas americanas fazem sucesso por abraçar a inclusão

Gotham/WireImageGotham/WireImage

atualizado 12/09/2019 15:02

Uma das principais demandas da consumidora moderna diz respeito à representatividade. Hoje, uma bela coleção não basta para fidelizar clientes. As marcas precisam investir em um casting diversificado, para as mulheres se sentirem representadas entre as modelos que exibem suas novidades nas passarelas. Por não atender a esse anseio, a Victoria’s Secret tem amargado baixas milionárias nas vendas, lojas fechadas e até mesmo o fim de seu show anual. Para não incorrer no mesmo erro, outras etiquetas têm abraçado a inclusão, recheando seus shows com grávidas e modelos plus size.

Vem conferir as labels que abraçaram a diversidade no New York Fashion Week!

Em setembro do ano passado, o desfile da Savage x Fenty foi muito celebrado no mundo da moda por contar com duas grávidas em sua apresentação no New York Fashion Week. A imagem da modelo Slick Woods gravidíssima ecoou nos quatros cantos do mundo e deu à Rihanna o título de designer mais cool do momento.

Ainda naquela temporada, Brandon Maxwell convidou a modelo Lily Aldridge, à época gestante, para ostentar um dos vestidos mais belos de sua coleção. A ex-angel surgiu estonteante e provou que toda apresentação deveria ter pelo menos uma mulher grávida em seu casting.

Brian Ach/Getty Images for Savage X Fenty
Slick Woods gravidíssima no show de primavera/verão 2019 da Savage x Fenty

 

JP Yim/Getty Images
Lily Aldridge adentrou a passarela de Brandon Maxwell com um lindo barrigão

 

Os colegas de Rihanna e Maxwell, que não são bobos nem nada, notaram a diferença causada pela inclusão em seus respectivos shows. Eles surgiram na edição de primavera/verão 2020 da semana de moda americana com o mesmo trunfo.

Na sua segunda colaboração, Tommy Hilfiger e Zendaya convidaram ninguém menos que Ashley Graham para sua exibição no Harlem, enquanto a Chromat deu forma a um maiô extremamente sexy com uma barriga já bem aparente.

Gotham/WireImage
A modelo Ashley Graham surgiu estonteante no show da Tommy Hilfiger

 

Mike Coppola/Getty Images for Chromat
Bianca Cook para a primavera/verão 2020 da Chromat

 

A Chromat, inclusive, abraçou como ninguém as diferentes formas e biótipos em seu novo trabalho. A label baseada em Nova York colocou seis modelos plus size em seu elenco, mostrando que profissionais curvilíneas não são mais “cotas” nas semanas de moda.

Quem também investiu nas mulheres reais foi a tenista Serena Williams, como não poderia ser diferente. Ela, que recentemente anunciou um vestido universal, para qualquer tipo de corpo, intercalou as modelos comuns com quatro tops de tamanho maior.

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A Chromat exibiu um casting bem diverso no NYFW

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A marca não economizou nos decotes

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Apresentação foi uma celebração aos corpos reais

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Profissionais adentraram a passarela com confiança

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Mais um clique da Chromat

 

Mike Coppola/Getty Images for Chromat
Modelo com look esportivo no show da label

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A S by Serena Williams também trouxe profissionais curvilíneas para seu casting

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Peças com elastano valorizaram as tops

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Label se propõe a vestir todas as mulheres

 

Thomas Concordia/Getty Images for Style360
Hayley Hasselhoff na passarela da S by Serena Williams

 

Conhecido por vestir mulheres de todos os estilos, Christian Siriano foi outro designer que explorou a inclusão em sua moda festa. O jurado do reality show Project Runway selecionou sete plus sizes para dar vida à coleção cheia de brilho que ele desfilou na New York Fashion Week.

Nas mostras da Kate Spade New York e Dennis Basso, o mesmo aconteceu, mas em menor escala. A grife de acessórios convidou três modelos fora dos padrões para sua apresentação, ao passo que Basso decidiu fechar seu desfile com a empresária e pintora Ashley Longshore, ovacionada em seu catwalk.

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Uma das modelos na exibição da Kate Spade New York

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Grife de acessórios se mostrou atenta ao mercado

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Graças a atitude, mais clientes devem ser fidelizadas

 

Owen Hoffmann/Patrick McMullan via Getty Images
Ashley Longshore finalizou o desfile de Dennis Basso, com muitos aplausos

 

Se contabilizarmos as etiquetas que deram espaço à diversidade em Nova York, ainda é muito pouco. Das quase 80 grifes e designers que se apresentaram na semana de moda, apenas 12 se preocuparam a levar um casting mais inclusivo ao evento.

No entanto, ao nos depararmos com os cases mencionados acima, é possível ter algum tipo de esperança na complicada e seletiva indústria têxtil. Um dia, a moda será um lugar onde todos se sentirão representados, mas, enquanto este momento não chega, vale reconhecer quem embarca nesta vanguarda um tanto louvável!

Confira outras empresas que ostentaram modelos plus size no NYFW:

Colaborou Danillo Costa

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias