Designers podem participar de coleção da Awaytomars com M Missoni

A grife italiana de luxo e a plataforma coletiva firmaram parceria e aceitam ideias para a cocriação até 17 de maio

atualizado 17/04/2020 20:16

Alfredo Orobio, Marilia Biasi e Margherita Missoni em estúdio Matt Nettlefold/Awaytomars/Divulgação

Criada por brasileiros, a Awaytomars se tornou referência internacional no modelo de moda cooperativa. A rede funciona por meio de projetos on-line e divisão de lucros. A mais recente novidade da plataforma é nada menos que uma parceria com a tradicional M Missoni. Designers de todo o mundo têm a chance de enviar sugestões para a coleção, a ser lançada de forma colaborativa.

Vem comigo saber mais!

Awaytomars/Reprodução

Tendo a tecnologia como aliada, a Awaytomars carrega a sustentabilidade como pilar. Atualmente, mais de 15 mil colaboradores estão na rede de estilistas.

Ao longo do tempo, a label firmou collabs com marcas como Woolmark Company, Melissa e Kellogg’s. O contato com a M Missoni começou há mais de dois anos e a união é benéfica para ambos os lados.

“É com certeza o grande marco da Awaytomars. É a primeira colaboração com uma marca tradicional de luxo, com mais de 60 anos de história, que vem beber no lado da tecnologia da Awaytomars com o objetivo de se reinventar e dialogar com um universo mais jovem”, explica Alfredo Orobio, fundador da plataforma.

Margherita Missoni com fundo colorido
Margherita Missoni está envolvida na iniciativa. “Amo a ideia de colaborar com a Awaytomars. São muitas vozes envolvidas, mal posso esperar para aprender!”, declara a diretora criativa em vídeo

Para concretizar a parceria, os idealizadores da Awaytomars se encontraram com Margherita Missoni, diretora criativa da grife italiana. “A Missoni abriu os arquivos deles para este projeto”, conta Orobio.

Na opinião do brasileiro, trata-se de uma boa oportunidade para estilistas em isolamento social, devido à pandemia do novo coronavírus. As sugestões podem ser enviadas até 17 de maio pelo site da Awaytomars.

“Nossa ideia de lançar a campanha durante esse caos foi justamente dar oportunidade para pessoas e designers que estão em casa de utilizarem esse tempo ocioso para criarem no projeto”, explica.

Alfredo Orobio, Marilia Biasi e Margherita Missoni em estúdio
Idealizadores da Awaytomars, Alfredo Orobio e Marilia Biasi se encontraram com Margherita Missoni

 

Alfredo Orobio, Marilia Biasi e Margherita Missoni em estúdio
O objetivo foi revisitar arquivos da M Missoni que pudessem inspirar a parceria

As proposições são divididas em três categorias, baseadas no legado da M Missoni. Entre as décadas de 1970 e 1990, a grife explorou o trabalho de diversos artistas visuais, ilustradores, pintores e designers para criar artigos de arte inspirados nos logotipos da Missoni.

Três obras foram escolhidas para representar os temas. Cada pessoa interessada deve avaliar em qual temática o próprio esboço se encaixa melhor.

Batizado de Abstract, o primeiro incluirá ideias baseadas na arte abstrata, englobando formas indefinidas ou geométricas, além de cores variadas. O intuito é “criar composições que não têm fonte perceptível em uma realidade visual externa”.

Awaytomars/M Missoni/Divulgação
Abstract

 

Outra possibilidade é a categoria Surrealista. Assim como o movimento artístico, as sugestões devem ser criativas e disruptivas. Para inspirar, foi eleita uma obra de arte em colcha de retalhos de padrões em pigmentos primários.

Awaytomars/M Missoni/Divulgação
Surrealist

No tema Figurative, a inspiração vem de elementos do mundo real. “A obra de arte figurativa foi projetada em torno de pequenas casas ou edifícios, criando uma composição que alude a uma comunidade de letras. Isso cria uma imagem que se estende da realidade, para inventar um efeito ilusório”, orienta a Awaytomars.

Awaytomars/M Missoni/Divulgação
Figurativa

 

Depois do período de submissões, a cocriação acontecerá na prática. A partir de 1º de junho, a Awaytoamars e a M Missoni vão escolher as ideias mais interessantes.

Os selecionados vão passar por uma mentoria virtual. “Vamos trabalhar juntos, várias mãos on-line (risos) e tentar chegar numa coleção que faça sentido”, esclarece Alfredo Orobio.

Posteriormente, as peças vencedoras serão produzidas e estarão disponíveis para compra on-line e em lojas selecionadas. O lançamento da coleção deve acontecer ainda em 2020. Como em todos os trabalhos da rede coletiva, os designers envolvidos receberão royalties.

 

Colaborou Rebeca Ligabue

Últimas notícias