Descubra a marca emergente que é a nova aposta de Hailey Bieber

A modelo e esposa de Justin Bieber foi vista com o marido em Miami usando um crop top da designer nigeriana Mowalola

Sebastian Reuter/Getty Images for CALVIN KLEIN via Getty ImagesSebastian Reuter/Getty Images for CALVIN KLEIN via Getty Images

atualizado 02/12/2019 17:45

Hailey Bieber é uma das celebridades mais comentadas do momento. É natural que as pessoas reparem no que a modelo veste — especialmente quando se trata de uma marca emergente. Na última terça-feira (26/11/2019), ela elegeu uma peça da estilista nigeriana Mowalola para sair nas ruas de Miami com o marido, Justin Bieber. Um dos talentos que está causando burburinho no cenário fashion londrino, a designer é conhecida pela pegada clubber contemporânea.

Vem comigo conhecê-la!

O híbrido de camisa e crop top usado pela sra. Bieber, na cor branca, foi combinado com um par de jeans azul e novas sandálias Bottega Veneta, famosas pelo bico quadrado.

Afinal de contas, quem é a designer responsável pela peça ousada e moderninha? Mowalola Ogunlesi nasceu em Lagos, na Nigéria, e é filha de estilistas. A mãe é designer de roupas infantis, enquanto o pai desenha roupas masculinas.

Radicada em Londres, ela se formou na Central Saint Martins em junho de 2017 e deu o que falar com a coleção apresentada no fim do curso, batizada de Psychedelic.

Com um trabalho repleto de elementos sexuais, Mowalola abordou um lado inexplorado e sem estereótipos da masculinidade africana. Era o começo de sua marca homônima.

Antes mesmo de estrear no London Fashion Week, ela já havia chamado atenção de nomes como a cantora Solange Knowles, o cantor e produtor Dev Hynes (Blood Orange) e a cantora Kelela. Em janeiro, ela apresentou sua primeira coleção independente durante a Semana de Moda Masculina de Londres pela incubadora de talentos sem fins lucrativos Fashion East.

Inclusive, incorporou peças femininas, caso da camisa cropped de Hailey, parte do outono/inverno 2019/20.

Joe Maher/BFC/Getty Images
Modelo desfilando para a Mowalola pela plataforma Fashion East durante o London Fashion Week Men’s em janeiro deste ano, com o mix de camisa e top usado por Hailey Bieber

 

Joe Maher/BFC/Getty Images
Uma versão diferente, abotoada, com continuação na cintura

 

Bennett Raglin/Getty Images
O mesmo modelito durante o Arise Fashion Week, em abril, na Nigéria

 

Reprodução/Opening Ceremony
Parte de trás da peça, do catálogo da Opening Ceremony

 

Reprodução/Opening Ceremony
O recorte ao lado remete à tendência do side boob, decote bem forte há alguns anos

 

Reprodução/Instagram/@mowalola
Esta é a estilista nigeriana Mowalola Ogunlesi

 

View this post on Instagram

@kelelam styled by @mischanot ✨

A post shared by Mowalola (@mowalola) on

A designer morou na cidade natal até se mudar para um colégio interno católico em Surrey, na Inglaterra, aos 12 anos. Lá, era a única pessoa negra na turma e não sentia liberdade para expressar o lado mais autêntico de sua personalidade.

Isso mudou no curso superior, quando encontrou uma forma de explorar as raízes nigerianas e outros elementos por meio da moda. Na coleção de conclusão do bacharelado, explorou a psicodelia noturna das décadas de 1970 e 1980.

Já no ano passado, desistiu do mestrado na CSM para seguir o rumo independente. Para ela, não fazia mais sentido continuar criando dentro de uma instituição. Felizmente, encontrou pessoas que a apoiaram na jornada. Muitas delas conheceu na casa noturna londrina PDA.

“Ao longo da minha vida, nunca tive tantos amigos, pessoas que pensam da mesma forma que eu, têm as mesmas conversas, fazem o mesmo tipo de questionamentos. Mas as pessoas que conheci em Londres no ano passado foram incríveis”, contou à British Vogue.

“Tem algo rolando aqui que eu não entendo direito. Não sei como chamar, mas é realmente especial. Eu nunca me senti assim em termos de ter uma comunidade, de sentir tanto amor”, completou.

Agora, a grife tem até uma página do Instagram em sua homenagem (@peoplewearingmowalola) só com fotos de pessoas vestindo as peças. Nos cliques, há registros de Kim Kardashian, Drake e Naomi Campbell.

Reprodução/Instagram/@mowalola
Bastidores do desfile apresentado na conclusão do curso de Mowalola Ogunlesi na Central Saint Martins, com couro e estampas vibrantes

 

Reprodução/Instagram/@mowalola
Ela explorou sexualidade, recortes e psicodelia

 

Reprodução/Instagram/@mowalola
A inspiração veio dos anos 1970 e 1980

 

Reprodução/Instagram/@mowalola
Look da coleção Exposed, o primeiro trabalho independente da grife com base em Londres

 

Reprodução/Instagram/@mowalola
A designer se inspira muito na cena noturna e busca fugir dos estereótipos da moda nigeriana

 

Reprodução/Instagram/@mowalola
Clique direto dos bastidores da “Season 2” da Mowalola, Coming for Blood, apresentada em Londres em junho

 

View this post on Instagram

@champagnepapi

A post shared by @ peoplewearingmowalola on

A primeira coleção independente, Exposed, apresentada em janeiro, levou o nome ao pé da letra.

“No meu país, eu cresci com a sexualidade sendo muito julgada. Então, queria transformar as ideias das pessoas sobre o que é sexy, que está tudo bem em mostrar a pele”, descreveu à Vogue Runway.

Os recortes são colocados de maneira proposital em lugares em que, normalmente, o corpo não estaria exposto.

“A Nigéria tem muito talento – e todos estão ansiosos para fazer parte deste mundo internacional”, disse a designer em outra entrevista.

A coleção mais recente, Coming for Blood (primavera/verão 2020), foi inspirada no romance com um toque de horror. “É mais como um amor de filme de terror. Tudo está indo muito bem e, então, algo acontece. Você realmente não sabe o que virá a seguir, mas tudo é muito emocionante”, disse à Interview.

 

Veja alguns looks na galeria:

 

Colaborou Hebert Madeira

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias