Confira as principais tendências da temporada de primavera/verão 2020

Após as semanas de moda de Nova York, Londres, Paris e Milão, a coluna preparou um dossiê com as características mais vistas nas passarelas

Stephane Cardinale - Corbis/Corbis via Getty ImagesStephane Cardinale - Corbis/Corbis via Getty Images

atualizado 06/10/2019 14:07

Outra temporada internacional chegou ao fim na semana passada, trazendo nova safra de tendências para a primavera/verão 2020. Enquanto algumas características vistas nas últimas estações comprovaram sua força, permanecendo em alta, outras surgiram para oxigenar a grande influência que os anos 1980 e 1990 tiveram recentemente.

Vem comigo saber as maiores novidades vistas em Nova York, Londres, Paris e Milão!

A temporada de primavera/verão 2020 compreendeu quatro metrópoles, 24 dias, 270 desfiles e mais de 15 mil looks – logo, é natural que dezenas de tendências tenham surgido no decorrer das semanas de moda de Nova York, Londres, Paris e Milão.

Algumas características recorrentes nas estações mais quentes do ano, como babados, transparências, cores quentes e estampas tropicais, já eram esperadas nas apresentações, mas a aparição de couros, brilhos e ombros marcados, típicos do inverno, surpreendeu.

Estrop/Getty Images
As cores quentes e babados já eram esperados

 

John Phillips/Getty Images for Gucci
Bem como as transparências

 

Vittorio Zunino Celotto/Getty Images
Estampas tropicais sempre são hits no verão

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
O couro, comumente usado no inverno, deu as caras também nas coleções de primavera

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Balenciaga apostou em ombros estruturados

 

Ecoando das ruas para as semanas de moda, rendas, bralettes, clochards e mangas bufantes mostraram que estão com tudo também nas passarelas, bem como metalizados e biker shorts. Mas e as novidades? Te conto agora!

Vintage

Depois dos anos 1980 e 1990 tomarem as semanas de moda, chegou a vez de os anos 1970 dominarem o universo fashion. O mood boho chique, estampas psicodélicas, golas amplas e calças boca de sino foram vistos nos shows de marcas como Victoria Beckham, Tommy Hilfiger e Louis Vuitton, que também apostou na Belle Époque.

O período que compreende o final do século XIX, inclusive, deu o ar de sua graça nas coleções de Alexander McQueen, Erdem, Burberry, Marc Jacobs, Christian Dior, Chloe, Comme des Garcons e Christopher Kane.

Estrop/Getty Images
Inspirações setentistas na Celine

 

Estrop/Getty Images
Outro look da grife francesa, agora seguindo referências hippies

 

Estrop/Getty Images
Estampas psicodélicas, na Louis Vuitton

 

Estrop/Getty Images
O boho chique da Saint Laurent

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Acabamento em tiras de couro, na Alberta Ferretti

 

Estrop/WireImage
Colarinhos e lapelas grossas na primavera/verão 2020 de Victoria Beckham

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Estilo setentista surgiu, também, no desfile da Tommy Hilfiger

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Os colarinhos amplos de Bradon Maxwell também fazem jus à tendência vintage

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Agora, no show de Marc Jacobs, em Nova York

 

Peter White/Getty Images
Alexander McQueen apostou na Belle Époque

 

Estrop/Getty Images
Bem como a Louis Vuitton

 

Victor Boyko/Getty Images
Período que compreendeu o final do século XIX foi a inspiração de Nicolas Ghesquière

 

Mike Marsland/WireImage
Na Erdem, as composições de época também brilharam

 

Stuart Wilson/BFC/Getty Images for BFC
Mais um look Erdem

 

 Jeff Spicer/BFC/Getty Images for BFC
Na Burberry

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Marc Jacobs deu seu toque com flores coloridas

 

Estrop/Getty Images
Na Comme des Garcons

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Esferas agregaram modernidade à criação de Christopher Kane

 

Pascal Le Segretain/Getty Images for Dior
A Belle Époque pela interpretação da Christian Dior

 

Dominique Charriau/WireImage
Na Chloe, o conceito foi combinado com bralette e calça de alfaiataria

 

Artesanais

Durante sua passagem por Brasília, Vivian Sotocorno, editora de moda e joias da Vogue Brasil, afirmou que a indústria têxtil busca resgatar o slow fashion. Com isso, o artesanato, algo que precisa ser feito com calma e tempo, tem ganhado bastante espaço.

Tal movimentação já podia ser observada no uso da tapeçaria nas roupas, mas a temporada de primavera/verão 2020 revelou que outras técnicas manuais, como crochê, macramê e trançados de palha, também terão vez na próxima temporada.

Getty Images
A primavera/verão 2020 da Oscar de La Renta ilustrou bem a importância das artesanias nesta temporada

 

Getty Images
Grife usou palha em várias roupas

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Stella McCartney apostou no crochê…

 

Peter White/Getty Images
… e nos trançados de palha

 

Estrop/Getty Images
Alexander McQueen e sua bolsa de crochê

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Um dos looks de palha da Dolce & Gabbana

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A estilista Simone Rocha usou adornos de palha para finalizar o styling de seu desfile

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Mais folhas secas na Simone Rocha

 

Stephane Cardinale - Corbis/Corbis via Getty Images
Christian Dior optou pela tapeçaria

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Alberta Ferretti usou o artesanato para unir as partes deste vestido

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Blusa em macramê de linha, também da Alberta Ferretti

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Outra peça de macramê, agora na Off-White

 

Peter White/Getty Images
Detalhes da blusa Givenchy, finalizada com aplicações

 

Getty Images
Kate Spade mesclou tricô e crochê

 

Getty Images
Mais crochê na Jonathan Simkhai

 

Getty Images
Agora na Staud

 

Estrop/WireImage
Outra vez, na JW Anderson

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Camisa Burberry ganhou acabamento em macramê

 

Victor Boyko/Getty Images
A Fendi também investiu no artesanato

 

Formas circulares

Os círculos talvez sejam a tendência mais inesperada desta temporada. Os decotes curvilíneos da Versace, usados pela grife italiana na década de 1990, e os poás não são bem uma novidade, mas os recortes arredondados usados nos novos trabalhos da Off-White, Stella McCartney, Balmain e Maison Margiela chegam como um futuro desejável e inusitado.

Vittorio Zunino Celotto/Getty Images
Versace ressuscitou seus decotes circulares dos anos 1990

 

Vittorio Zunino Celotto/Getty Images
No mesmo desfile, mas em versão tomara que caia

 

Estrop/Getty Images
A Saint Laurent também investiu na tendência…

 

Pascal Le Segretain/Getty Images
… mas ousou mais em alguns looks

 

Getty Images
Os poás de Carolina Herrera

 

Getty Images
Aqui, vemos as bolinhas de Michael Kors

 

Getty Images
Marc Jacobs levou os pontos brancos à Belle Époque

 

Daniele Venturelli/Daniele Venturelli/WireImage
Max Mara usou padrões diversos

 

Peter White/Getty Images
Nos babados da Maison Margiela

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Maxi-poás, na Carolina Herrera

 

Peter White/Getty Images
Maison Margiela também explorou a forma em recortes feitos a laser

 

Estrop/Getty Images
Olivier Rousteing inovou com híbrido de vestido e colar, na Balmain

 

Estrop/Getty Images
Mais um artifício usado pelo diretor criativo da grife francesa

 

Peter White/Getty Images
A Off-White utilizou círculos em camisetas, bolsas e até botas

 

Richard Bord/Getty Images
Bolsas vazadas devem ser hit no verão

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Os óculos também ganharam curvas na Off-White

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Agora, em calça jeans criada por Virgil Abloh

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Detalhe circular na camiseta de Stella McCartney

 

Peter White/Getty Images
As bolsas da designer inglesa surgiram redondas

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Agora, nos detalhes de Christopher Kane

 

Pascal Le Segretain/Getty Images
E na “bolsa-bola” da Louis Vuitton

 

Jeans de luxo

Desde os anos 1990, o jeans não tinha tanta força no segmento de luxo. Depois de ser afastado das passarelas por sua popularização, o denim ganha nova chance entres as grifes por meio das manipulações de tecido, modelagens inovadoras e aplicações.

A volta dos anos 1970 também contribuiu para o uso do material, mas não há como negar que a busca pela simplicidade tenha ligação direta com a volta do jeanswear às semanas de moda. A novidade é que, graças ao movimento sustentável, muitas peças foram desenvolvidas com técnicas menos agressivas ao meio ambiente.

Estrop/Getty Images
Blazer deu elegância aos jeans da Celine

 

Estrop/Getty Images
Modelagem boca de sino flertou com os anos 1970 da etiqueta francesa

 

Pascal Le Segretain/Getty Images
Hedi Slimane tornou o denim desejável

 

Estrop/Getty Images
Jaqueta jeans com vestido boho, também Celine

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Na jardineira de Isabel Marant

 

Peter White/Getty Images
Givenchy apostou em modelagens inusitadas…

 

Peter White/Getty Images
…e no destroyed

 

Peter White/Getty Images
Givenchy uniu o jeans à Belle Époque

 

Peter White/Getty Images
Agora, em modelagem enxuta

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Com tie-dye, na Givenchy

 

Peter White/Getty Images
Stella McCartney ofereceu opções sustentáveis

 

Stephane Cardinale - Corbis/Corbis via Getty Images
Até a Chanel investiu no jeans…

 

Stephane Cardinale - Corbis/Corbis via Getty Images
…. várias vezes, inclusive

 

Peter White/Getty Images
Com abertura frontal, na Maison Margiela

 

Estrop/Gettyimages
Alberta Ferretti e seu patchwork

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
O all-jeans de Bradon Maxwell, o designer queridinho de Lady Gaga

 

Victor Boyko/Getty Images
E o all-jeans cheio de babados da Chanel

 

Estrop/Getty Images
Saint Laurent deu outro status ao denim

 

Alfaiataria com bermuda

O combo de biker shorts e blazer fez a cabeça das fashionistas na última temporada, então, na hora de reinventar a alfaiataria para a primavera/verão 2020, as etiquetas internacionais não pensaram duas vezes antes de inserir as bermudas nos ternos. No entanto, a modelagem das peças apareceu mais folgada, em produções monocromáticas.

Pietro D'Aprano/Getty Images
Max Mara com seu monocromático lavanda

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Estilista em combinação de várias cores

 

Estrop/Getty Images
Na Stella McCartney

 

Estrop/Getty Images
Valentino estilizou com laços

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Haider Ackermann

 

SAVIKO/Gamma-Rapho via Getty Images
Finalizado com meias, na Altuzarra

 

Getty Images
Sportmax

 

Getty Images
Staud desenvolveu em tecido cintilante

 

Getty Images
Staud também brincou com o color blocking

 

Getty Images
Tanya Taylor

 

Getty Images
Tons terrosos, na The Row

 

Getty Images
Toga e seu estilo agênero

 

Getty Images
Veronica Beard criou conjunto xadrez

 

Getty Images
Oversized, na Annakiki

 

Getty Images
Dion Lee

 

Getty Images
De cintura alta, na Alberta Ferretti

 

Dominique Charriau/WireImage
A Saint Laurent preferiu mais curto

 

Estrop/Getty Images
Na brilhosa coleção da grife francesa, desfilada na frente da Torre Eiffel

 

Colaborou Danillo Costa

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias