Paulo Roriz é acusado de embolsar R$ 1,2 mil de depósito errado

O advogado Pedro Estuqui disse à Justiça que, por falta de um dígito, acabou transferindo, de forma equivocada, a quantia ao secretário

ARQUIVO PESSOALARQUIVO PESSOAL

atualizado 02/12/2019 19:37

O secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana do DF, Paulo Roriz (DEM), foi acionado na Justiça após entrar em uma confusão envolvendo R$ 1,2 mil.

O advogado Pedro Estuqui acusa o político de ter embolsado a quantia após receber uma transferência bancária on-line equivocada, em 17 de outubro de 2019.

Segundo o autor da ação judicial, o dinheiro deveria ter caído na conta de uma ex-funcionária, mas, por falta de um dígito, o montante acabou com o secretário do GDF.

À Justiça, o advogado declarou ter procurado o banco, mas foi informado que não seria possível cancelar a operação. Depois, foi atrás de Paulo. O gestor, no entanto, teria se negado a devolver a quantia.

Pedro Estuqui afirmou à reportagem não conhecer o beneficiário do dinheiro. “Foi uma desatenção minha”, disse. Agora, o caso tramita no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Brasilia, do TJDFT.

A juíza Glaucia Barbosa Rizzo da Silva negou ao advogado o bloqueio da quantia, pois entendeu que o pedido somente poderia ser atendido em situações excepcionais, “o que não se observa no presente caso”.

Sobrinho do ex-governador Joaquim Roriz e ex-deputado distrital, Paulo Roriz é dono de uma distribuidora da Coca-Cola em Luziânia (GO). Atualmente, costura sua candidatura à prefeitura de Valparaíso de Goiás.

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Isadora Teixeira

Formada pelo Centro Universitário Iesb, atua como repórter do Metrópoles desde 2017. Na editoria de Cidades, cobre assuntos políticos relacionados ao Distrito Federal

Últimas notícias