Conselho de Saúde do DF aprova resolução contrária ao retorno das aulas

Documento também manifesta preocupação com a retomada das atividades econômicas na capital do país diante do aumento dos casos de Covid-19

atualizado 14/07/2020 18:09

Jacqueline Lisboa/Metrópoles

O Conselho de Saúde do Distrito Federal aprovou, nesta terça-feira (14/7), resolução com críticas à retomada das atividades comerciais e ao retorno das aulas na rede pública de ensino.

O texto, ainda não publicado, foi discutido e aprovado em reunião por videoconferência. No documento, os integrantes do colegiado apontam os “preocupantes dados ascendentes de números de casos e óbitos” e afirmam que as atividades deveriam permanecer interrompidas “até que ocorra o real declínio do patamar de casos e óbitos por Covid-19”.

Vinculado à Secretaria de Saúde do Distrito Federal, o Conselho de Saúde do DF é formado por representantes de profissionais e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em coletiva, o secretário de Saúde, Francisco Araújo, falou que a pasta respeita as decisões do colegiado. “Temos feito todo o nosso trabalho desde o início da pandemia baseados em dados. E, sobretudo, focados em cuidar da vida das pessoas”, afirmou.

0

 

O Distrito Federal registrou, do início da pandemia até a tarde desta terça-feira (14/7), 877 óbitos por coronavírus e 72.395 casos confirmados da doença.

Os dados são do Painel Covid-19, do Governo do Distrito Federal (GDF), atualizados às 12h05. Em relação ao balanço anterior, divulgado na noite dessa segunda-feira (13/7), são 111 infectados a mais e 26 novas mortes na estatística local.

A Secretaria de Educação divulgou, na última segunda-feira (13/7), o cronograma para a retomada das atividades presenciais na rede pública de ensino do DF. De acordo com a pasta, a previsão é de que o primeiro grupo de estudantes volte para as salas no dia 31 de agosto.

Últimas notícias