Veterinária dá dicas de como oferecer frutas e verduras aos pets

Alguns alimentos podem ser oferecidos aos pets com moderação, pois eles trazem diversos benefícios para a saúde dos peludos

atualizado 05/07/2020 15:58

cachorro comendo pets Reprodução/Unsplash

Quando o assunto é a alimentação dos pets, muitas dúvidas surgem sobre o que eles podem comer ou não, levando em consideração alimentos que são tóxicos e perigosos para eles. Mas existem algumas frutas e verduras que podem ser oferecidas aos bichinhos e que ainda trazem diversos benefícios.

De acordo com a médica veterinária, Roberta Azevedo, as frutas e legumes permitidos devem ser oferecidos com moderação, em forma de petiscos ou agrados. Com isso, esses alimentos não devem substituir a alimentação completa e regular dos cães. Mas no geral, o fornecimento de frutas e verduras não provoca nenhum mal.

“O tutor deve apenas observar quais frutas e verduras podem ser oferecidas e tomar cuidado com as sementes, caroços e cascas, pois esses podem causar engasgos e outros tipos de problema no estômago e intestino do animal”, afirma.

A veterinária conta que alimentos como o alho, a cebola e similares, como o alho poró e a cebolinha, são muito perigosos para cães e gatos e não devem ser oferecidos. Eles contêm alicina, que pode destruir as células de sangue do pet, causando anemia. “Outros alimentos que não podem ser oferecidos são os fungos e cogumelos, batata por conta do amido, tomates verdes e as sementes da maçã, abacate, uvas e figo. Todos estes são alimentos tóxicos e perigosos”, afirma.

E pensando em facilitar a vida dos tutores, o Metrópoles selecionou junto com a médica veterinária, Roberta Azevedo, uma lista de frutas e verduras que podem ser oferecidas aos pets. Confira:

Banana: deve ser dada em pequenas quantidades e sempre sem casca. Rica em potássio, fibras e vitaminas A, do complexo B, C e E, ela auxilia na função intestinal dos pets, além de ser uma ótima fonte de energia.

Laranja e caqui: devem ser oferecidas sem casca, sem semente e em poucas quantidades. Fonte de vitamina C, A, B e E, possui antioxidantes, substâncias antialérgicas e anti inflamatórias. Além de auxiliar no controle da pressão arterial, fortalecem o sistema imunológico e diminuem o risco de doenças degenerativas. No entanto, não devem ser dadas para animais que têm problemas digestivos.

Maçã e manga: A maçã deve ser oferecida sem as sementes e não há nenhum problema o pet comer com casca e em pedacinhos. A maçã é rica em probióticos, aumenta a imunidade e regula a glicemia. Já a manga deve ser dada sem casca e caroço. Esse alimento possui carotenoides que fortalecem o sistema imunológico, sais minerais, fibras e vitaminas A, B e C.

Melancia e melão: Ambos devem ser dados sem casca e sementes. A melancia é fonte de licopeno e vitaminas A, B6 e C e traz muitos benefícios. O melão é uma boa fonte de vitaminas B6 e C, fibras e potássio. Além disso, contém cálcio, fósforo e ferro.

Morango e pera: O morango deve ser oferecido sem as folhas e de preferência ser orgânico. Ele melhora a função cerebral e possui antioxidantes e vitamina C. A pera pode ser dada ao pet com casca e sem sementes. É fonte de potássio, sais minerais e vitaminas A, B1, B2 e C. Ela aumenta a imunidade e protege o intestino de doenças inflamatórias.

Goiaba: Sem casca e em pouca quantidade. Contém substâncias como o licopeno que é antioxidante, vitaminas C, A e do complexo B, cálcio, fósforo e ferro.

“Já as verduras devem ser sempre cozidas, no vapor ou somente em água sem sal. Cenoura, brócolis, batata doce, abóbora, chuchu, inhame e espinafre podem ser oferecidos e trazem muitos benefícios. O alface também pode ser oferecido e ele é o único que pode ser fornecido sem ser cozido”, finaliza.

Últimas notícias