Veterinária dá 5 dicas para ajudar tutores a cortarem as unhas dos pets

Os tutores sabem que cortar a unha dos pets não é uma missão nada fácil, mas algumas dicas podem ajudar a tornar o momento mais tranquilo

atualizado 10/05/2020 10:03

cachorro pug Mink Mingle/ Unsplash

Quem é tutor de gato ou cachorro sabe que cortar a unha dos pets não é uma tarefa fácil. Afinal, além dos bichinhos não gostarem nada da ideia, se o corte das unhas não for feito com cuidado, pode causar dor no animal e até mesmo sangramento.

E para cortar as unhas dos pets é necessário muita paciência. Cães e gatos possuem veias e nervos nas unhas, logo, o procedimento precisa ser feito da maneira correta. Mas pensando em ajudar, o Metrópoles conversou com a médica veterinária Camila Maximiano e reuniu quatro dicas para auxiliar no momento. Confira: 

1- Acostume o pet

Camila Maximiano conta que os tutores devem acostumar os pets a cortarem as unhas ainda quando filhotes, oferecendo uma recompensa positiva para que o pet entenda que aparar as unhas é algo aceitável. “O animal precisa ter a recompensa positiva, como um petisco, carinho ou afirmações verbais, para que ele aceite bem esse toque sem retração. Se o pet for agitado ou não gostar muito de contenção, talvez duas pessoas sejam necessárias, uma para distraí-lo e a outra para cortar a unha”, aconselha. 

2 – As unhas precisam ser aparadas com frequência

A periodicidade da realização do corte de unhas vai depender do modo como vivem os cães e gatos. Animais que vivem em quintais ou que passeiam com muita frequência, acabam tendo um desgaste natural das unhas, logo, o corte deve ser feito apenas quando necessário. Já os pets que vivem dentro de casa, como os gatos, e aqueles que já são mais velhos, a frequência do corte precisa ser maior. 

“Em cães, o momento ideal é quando as unhas começam a roçar no piso, fazendo até aquele barulhinho “tic tic tic” e visivelmente percebe-se que estão longas. Em gatos, você pode apertar de leve as almofadinhas da patinha, para que a unha fique mais à mostra e, então veja se estão muito grandes e afiadas, ou não”, orienta. 

3  – As veias e nervos crescem junto com a unha

“Os nervos e veias presentes nas unhas dos pets são chamados de ‘sabugo’, logo, quando mais compridas as unhas ficam, mais longo o sabugo também se torna. Então se o tutor demorar muito para aparar a unha dos cães e gatos, a tarefa pode se tornar extremamente dolorosa para o animal e aumentar o risco de sangramento. Cortar as unhas deve ser um hábito. Além disso, é importante lembrar sempre das unhas do quinto dedo, que não encostam no chão e tendem a crescer mais e podem acabar ferindo o animal”, afirma Camila. 

4 – Unhas transparentes são mais fáceis

Alguns pets possuem a unha transparente, em grande maioria os gatos, logo, cortar a unha deles pode ser mais fácil pois o tutor consegue enxergar o “sabugo” e cortar com mais precisão no lugar correto. Já os tutores que têm cães com unhas escuras, precisam ter cuidado dobrado.

“Para saber como cortar unha de cachorro sem atingir o sabugo, além do ângulo certo, é preciso tomar alguns cuidados. Se a unha do seu cachorro for clara, você tem uma vantagem: é possível ver a veia rosadinha no interior e saber onde ele termina para posicionar a ferramenta. No entanto, se a unha do cachorro for escura, o melhor a fazer é ir cortando aos poucos, tirando pedaços pequenos para garantir que você não está indo além da conta”, aconselha.

5 –  Passo a passo 

Primeiro, segure a pata do cãozinho com firmeza, mas sem apertar muito. Depois, mantenha o corpo dele firme para que ele não se mexa e acabe se machucando. Posicione o alicate em um ângulo de 45º a uma distância de 2 milímetros do sabugo. Faça o corte da unha e confira se não machucou o cãozinho. Caso tenha machucado, estanque o sangramento com pó hemostático. “Caso o tutor tenha medo e dificuldade para aparar as unhas dos pets, o ideal é levar o animal em um profissional habilitado, para garantir a segurança e conforto do bichinho’, aconselha. 

Últimas notícias