Cinco dicas para ajudar o cão a superar traumas e ter confiança

É bom lembrar que quem determina o que é ou não traumatizante é o animal e que experiências podem ser vividas de formas diferentes

atualizado 20/11/2019 16:12

Foto: Pixabay

Muitos cachorros ficam com traumas de situações ruins pelas quais passaram. Isso acontece principalmente com animais que sofreram maus-tratos ou foram violentados e/ou abandonados.

Pesquisas já mostraram que, assim como acontece com os humanos, os cães também podem sofrer de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Alguns dos sintomas dessa condição são: alterações no temperamento ou aumento da irritabilidade; mudança brusca de comportamento; agressividade; hipervigilância; fazer xixi de medo e tremores.

Sofrer violência, tomar um susto forte, cair da escada ou ser deixado em casa sozinho por muito tempo. Cada uma dessas coisas pode afetar os cachorros de jeitos diferentes e se transformar em um trauma.

É bom lembrar que quem determina o que é ou não traumatizante é o animal, e que experiências podem ser vividas, recebidas e entendidas de formas diferentes. Então, o que pode ser traumatizante para um cão pode ser vivenciado de uma forma mais tranquila por outro peludo, como cortar as unhas, descer escadas ou uma visita ao veterinário.

O trauma pode acabar mudando o comportamento do animal e a sua qualidade de vida, por isso é essencial ajudar o cachorro a superar isso de forma correta, sem forçar nada para não piorar ainda mais a situação.

Leia a matéria completa no Portal do Dog

Últimas notícias