10 curiosidades incríveis sobre o buldogue francês

Com a cara achatada e orelhas de “morcego”, o cãozinho conhecido por ser muito companheiro conquista fãs por onde passa

atualizado 30/11/2019 9:34

Reprodução/Unsplash

Um cão amoroso e muito leal. Essas duas características marcantes foram responsáveis por dar fama ao pequeno buldogue francês. Com a cara achatada e orelhas de “morcego”, o cãozinho conquista fãs por onde passa, e claro, não demorou muito para a raça se popularizar no Brasil.

Logo, o Metrópoles separou 10 curiosidades incríveis sobre o famoso frenchie. Confira!

1 – Inglês ou francês?

O buldogue francês na realidade surgiu na Inglaterra, no século 19. Com o cenário da Revolução Industrial, muitos artesãos que eram criadores de buldogues foram para a França em busca de trabalho. Com isso, rapidamente o cãozinho se tornou popular no país, assumindo uma “nacionalidade” francesa e o resto é história.

2 – Queridinho dos artistas e famosos

Desde que chegou na França, o buldogue caiu nas graças de artistas e da alta sociedade. Com os anos, a fama chegou aos Estados Unidos, e em 1898 foi realizado em Nova York um evento especial para o buldogue francês, com direito a presença da imprensa. Até hoje o cãozinho é querido na América e celebridades como Lady Gaga e Leonardo DiCaprio são dois grandes fãs da raça.

3 – Um companheiro para a família toda

Muito afetuoso, o buldogue francês é um animal que foi criado para ser um verdadeiro companheiro. Além disso, são excelentes com crianças por serem calmos e brincalhões. Eles tendem a fazer amizade com facilidade.

4 – Silencioso e dependente

Por serem muito companheiros, eles precisam de atenção e cuidado, o que acaba os tornando muito dependentes. Então o tutor deve procurar interagir e brincar com o cãozinho sempre que puder. Se você passa muitas horas fora de casa, talvez ele não seja a opção ideal. Quando eles não recebem a atenção necessária acabam desenvolvendo transtornos de ansiedade, o que pode resultar em um comportamento agitado que envolve a quebra de vários objetos.

5 – Teimoso, mas muito inteligente

O famoso frenchie é um bichinho teimoso que ocupa o 58º lugar no ranking de inteligência canina feita por Stanley Coren. Isso significa que ele exige um pouco de paciência durante os treinamentos. Eles também gostam muito de “conversar” com os tutores, mas como não podem de fato falar, os frenchies costumam se expressar com bocejos, latidos e “gargarejos”.

 

6 – Eles têm a síndrome braquicefálica

Os cachorros que possuem a síndrome, como o buldogue francês, possuem os focinhos achatados. O problema afeta diretamente as vias respiratórias, pois o animal apresenta redução dos orifícios nasais e desenvolvimento incompleto da traqueia, órgão do sistema respiratório. Além disso, bichinhos com essa síndrome têm algumas limitações físicas como a displasia no quadril, além de não serem permitidos em viagens de avião por algumas companhias aéreas.

7 – Obesidade x atividade física

Devido a síndrome braquicefálica, os buldogues franceses têm algumas limitações na hora de se exercitarem e podem superaquecer. Por isso não devem fazer atividades muito pesadas ou caminhar longas distâncias. Além disso, eles podem desenvolver obesidade, por isso os frenchies precisam ter uma alimentação adequada, realizar passeios leves e diários. E atenção: eles não devem passar dos 12kg.

8 – Eles nascem por meio de inseminação artificial

Devido ao seu tamanho, problemas respiratórios e na coluna, os buldogues franceses podem ficar exaustos e superaquecidos na hora de acasalar. Por essa razão, a maioria é gerada através da inseminação artificial. Além disso, as fêmeas passam por uma cesariana para dar a luz, para evitar estresse e complicações. Por isso, os filhotes da raça tendem a ser mais caros e caso sejam vendidos por um preço muito baixo, é sinal de que existe algo errado. É sempre importante verificar a procedência do canil de onde vem o buldogue francês.

9 – Cores

O cãozinho pode ser encontrado nas cores: fulvo (um tom de caramelo), malhado, tigrado escuro ou claro, todo preto ou na mistura dessas cores. Mas apenas as cores fulvo e tigrado são reconhecidas pelo Club du Bouledogue Français.

10 – Ele não pode nadar

Devido às limitações respiratórias e sua estrutura, esses cãezinhos não sabem e nem conseguem nadar, por isso os tutores que têm piscina em casa devem ter cuidado redobrado com possíveis acidentes. Além disso, passeios em praias e em clubes não são o ideais para o buldogue francês.

 

Últimas notícias