Makossa promove cultura black com diversidade e muita dança

A balada agitou o estacionamento do Teatro Nacional Claudio Santoro

Pedro Lacerda/Shake it/DivulgaçãoPedro Lacerda/Shake it/Divulgação

atualizado 16/04/2019 19:29

A Makossa Baile Black, que agitou o estacionamento do Teatro Nacional Claudio Santoro nesse sábado (13/04/2019), foi marcada pela dança.

O lineup contou com os DJs Kazuza Mix + Pegada Black Dança&Cia, Gab J, Afrika – que veio de Angola – Jamaika, TAMY (Rio de Janeiro), Kalfani (São Paulo), Chicco Aquino, Chokolaty e VJ Artur Pessoa. Ainda foi parte das apresentações o Circuito de Danças Urbanas, que performou com três grupos para mostrar um pouco da cultura de rua brasiliense.

O goiano Rafael Teixeira foi pela primeira vez a uma festa voltada para a valorização da cultura negra. A diversidade misturada ao circuito de danças urbanas também chamou atenção do rapaz: “As drag queens e a batalha de dança foram divertidas e agregadoras”.

Heloá Donda veio de São Paulo e estava no mesmo grupo que Rafael. Ela descreve que se sentiu acolhida, pois viu “gente de todo tipo e jeito, nesse sentido foi todo mundo bem-vindo”.

Confira como foi:

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

 

Pedro Lacerda/Shake it/Divulgação

SOBRE O AUTOR
Rafaela Benez

Nascida e criada em Brasília, amante de tecnologia e estudo de idiomas. É bailarina nas horas vagas e estudante de jornalismo na Universidade Paulista (Unip).

Últimas notícias