Flávia Alessandra, ícone à prova do tempo

Intérprete de Helena na novela Salve-se Quem Puder, atriz conta seus segredos ao Metrópoles

atualizado 21/03/2020 12:19

Flávia Alessandra João Miguel Júnior/ TV Globo

Rio de Janeiro (RJ) – Com inacreditáveis e muito bem-vividos 45 anos, Flávia Alessandra desafia o tempo e continua linda, não somente irradiando beleza por onde passa, mas também arrasando na telinha em mais um belo trabalho.

Intérprete da sofisticada Helena, proprietária do Empório Delícia, polo gastronômico de Salve-se Quem Puder, novela das sete da TV Globo, a atriz conversou com a coluna Claudia Meireles e revelou seus “pecados” à mesa, o que faz para cuidar do corpão, o novo visual e o cabelo curto, o “empoderamento” feminino e a passagem do tempo.

Confira!

Se você fosse realmente dona do Empório Delícia, qual seria seu lugar preferido?
Eu tenho um lado empresarial já realizado, um salão com o [Marcos] Proença, mas eu gostaria muito de ter um complexo gastronômico.

Qual seria sua seção preferida?
Ah, você está falando com uma pessoa que tem várias fraquezas dentro de um mesmo local: comida, vinhos, drinques, doces elaborados, sorvetes. Enfim, realmente adoraria ser dona do Empório Delícia na vida real!

 Apesar de tantas “fraquezas”, tem esse corpo. Qual é o segredo?
Temos que buscar o equilíbrio pela vida, mas a fraqueza continua lá.

Flavia Alessandra
Flavia Alessandra vive Helena na novela das sete

Você come de tudo quando quer?
Nos fins de semana, me dou o direito de comer o que quiser, mas, de vez em quando, dou umas escorregadas! Quando isso acontece, eu procuro malhar mais, dar uma compensada depois, e vamos seguindo.

Como é essa “compensada”? Você malha pesado, leve, corre, o que faz?
Eu faço de tudo um pouco. A minha busca é sempre por bem-estar, o famoso wellness sobre o qual as pessoas tanto falam atualmente. Eu sou uma pessoa que gosta de comer, tenta ter mais equilíbrio com a carne vermelha comendo duas vezes por semana, come outros alimentos nos demais dias e faz atividade física. Faço musculação, yoga, trilha, dança… Vou variando e sempre procuro estar em alguma atividade.

Você está com 45 anos. A idade influencia na alimentação e nos treinos?
Influencia em tudo! O que muda mais são o colágeno e a massa magra. Então, depois dos 40, temos que intensificar a musculação, porque é o que vai balancear. Para ficar sarada, bonitona? Não! Para a musculatura segurar o corpo, para não ter dor, para proteger o joelho.

Graças a Deus, acordo diariamente sem dor. Musculatura fortalecida é a base para tudo. Minha mãe está com 72 anos e muito bem. Meu pai tem 83, faz musculação há cinco anos e mudou a postura, pois estava ficando velhinho. Voltou a ter tônus muscular.

Quando você se olha no espelho, se sente totalmente feliz com o que vê?
Feliz eu sempre fui. A única coisa que eu mudaria em mim é o tamanho, mas não dá para mudar isso (risos). Me descobri feliz da forma como sou e com o que tenho. Mesmo na gravidez, quando saí bastante do meu corpo, era feliz. Acho que tudo tem suas fases.

O cabelo curto da Helena, sua personagem, mexeu com sua vaidade?
Ah, eu adoro cabelo curto! O meu marido [Otaviano Costa] também. E é muito bom quando o companheiro incentiva. Eu ainda queria um corte mais radical. Acho que, quando acabar a novela, vou dar uma raspadinha em um dos lados e deixá-lo ainda mais blondie.

Dizem que cabelo curto é um caminho sem volta…
Todo mundo fala isso porque é uma delícia. É muito prático, é muito rápido e esse corte para o meu tipo de cabelo, que é liso, faz com que ele seque logo. Eu acho muito bom e sou suspeita, porque sou muito fã de cabelo curto.

Você passou a se sentir mais “empoderada” com o cabelo curto?
A Helena é uma mulher assim. Mas eu acho que mulher, de forma geral, é sinônimo de pessoa forte. Acho que nós, diante de tudo o que damos conta e fazemos, somos uma fortaleza.

Flávia Alessandra poderosa com o novo corte de cabelo
Flávia Alessandra poderosa com o novo corte de cabelo

Você comentou que, com a idade, começa a faltar colágeno. O que faz de procedimentos estéticos?
Já fiz botox e laser, mas para o melasma, pois tive na gravidez e sou uma pessoa que gosta de sol.

E rugas?
Estão aqui!

Quando pinta uma, você não liga para um dermatologista?
Não, não chego nessa paranoia. É algo saudável. Uma vez, ouvindo as sabedorias da minha mãe, ela disse: “Filha, envelhecer não é uma maravilha”. Eu morri de rir com ela! “Mas mãe, é tão bom, você está madura, há 51 anos com o papai”, e ela: “Mas minha filha, tudo cai, tudo o que você pode imaginar: cabelo, gengiva, tudo vai caindo!”. O lado da sabedoria, é claro, é maravilhoso.

Envelhecer é algo que te assusta?
Não. O que me assusta é a velocidade do tempo hoje. O ano passado “voou”. Não sei se é por que estamos absorvendo mais informação, conteúdo, há o corre-corre… Isso sim me assusta, pois tenho vontade de parar tudo e ficar admirando minhas filhas. Eu olho e a Giulia fez 20 anos! A Olívia está quase do meu tamanho, e com 9 anos! O tempo me assusta.

Você teve alguma crise quando chegou aos 30 ou aos 40 anos?
Não, a crise que eu tive foi profissional. Entrei na faculdade para cursar direito enquanto minha carreira artística não decolava e, depois, ao fim de tudo, fui chamada. Então, a crise que eu tive foi essa: “Putz! Será que eu não vou conseguir viver do que eu mais amo, que é atuar? Vou ter que virar advogada mesmo para me sustentar?”. Essa foi a grande crise que eu tive.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias