Em entrevista, príncipe William diz que reviveu perda da mãe ao virar pai

Em recente entrevista à BBC, o duque de Cambridge confessou que a morte da princesa Diana o impactou quando assumiu a paternidade

atualizado 26/05/2020 19:43

Karwai Tang/WireImage/Getty Images

O príncipe William perdeu a mãe, a princesa Diana, em 1997. À época, estava com 15 anos. Ele contou que, quando se tornou pai, a morte de Lady Di o impactou emocionalmente, pois as memórias dolorosas do episódio foram recordadas. A revelação ocorreu em uma conversa com o ex-jogador de futebol Marvin Sordell. O bate-papo fará parte de um documentário da BBC a ser transmitido nesta quinta-feira (28/05), no Reino Unido. O neto da rainha Elizabeth participará ao vivo da estreia e aproveitará para compartilhar mais a respeito da paternidade.

Na entrevista com Sordell, William abordou a criação de George, 6 anos, Charlotte, 5, e Louis, 2. Quem costuma falar sobre os filhos é a duquesa de Cambridge, Kate Middleton. O documentário tem como título Football, Prince William and Our Mental Health (Futebol, Príncipe William e nossa Saúde Mental, em tradução do inglês). Segundo na linha de sucessão do trono britânico, o duque de Cambridge dividiu suas experiências de paternidade.

“Quando passamos por algo traumático em nossa vida, por exemplo, o seu pai não está por perto, ou a minha mãe ter morrido quando eu era jovem. Nossas emoções voltam aos trancos e barrancos, porque essa é uma fase muito diferente da vida. E não temos ninguém ali para nos ajudar, então, eu definitivamente achei tudo um pouco esmagador”, disse o duque de Cambridge, lembrando que Sordell cresceu sem ter uma figura paterna. 

O príncipe está casado há nove anos com Kate Middleton. Segundo William, há uma divisão de tarefas diárias na criação dos três filhos. “Eu e Catherine particularmente apoiamos um ao outro e passamos por esses momentos juntos. Evoluímos e aprendemos lado a lado”, afirmou. Mesmo assim, considera a paternidade um dos momentos mais assustadores de sua vida.

William, George, Kate Midleton, Louis e Charlotte
Príncipe William, George, Kate Midleton, Louis e Charlotte

“Ver as crianças chegando é um dos momentos mais incríveis da vida, mas também é um dos mais assustadores”, confessou. No documentário, o duque de Cambridge encontra jogadores, fãs e membros de comissões técnicas de futebol para tratar sobre a saúde da mente. Na avaliação dos produtores, é uma forma de aproveitar a popularidade do esporte e discutir a temática.

No início do ano, William e seu irmão, o príncipe Harry, lançaram a campanha Heads Together (Cabeças Juntas, em tradução do inglês) em parceria com a Associação de Futebol. Juntos, eles têm por objetivo incentivar os homens a falar sobre saúde mental.

William e Marvin Sordell
Príncipe William e Marvin Sordell durante as gravações do documentário

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias