Claudio Cohen fala sobre sua orquestra e a luta pelo Teatro Nacional

Em entrevista exclusiva, o maestro relata como chegou ao posto, detalha a reabertura do Teatro Nacional e 2019, ano cheio de comemorações

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 18/04/2019 10:56

Em homenagem ao aniversário de Brasília, celebrado neste domingo (21/04/19), e ao centenário do maestro Claudio Santoro, escolhemos falar sobre uma pessoa que representa com enorme talento a nossa capital federal. Claudio Cohen é Cidadão Honorário de Brasília e ocupa o cargo de Maestro Titular da Orquestra Sinfônica Claudio Santoro, um personagem de grande respeito pelo seu talento e postura.

O Metrópoles foi ao Cine Brasília, local que cede espaço para as apresentações da orquestra durante a ausência do Teatro Nacional.

Claudio Cohen
Claudio nasceu em Belém do Pará, mas brinca que foi lá só para nascer. Os avós moravam na cidade e sua mãe quis dar à luz perto da família. O maestro gosta dessa circunstância em sua vida, pois assim pôde receber o título de Cidadão Honorário de Brasília.

Crescer na capital federal foi importante para sua formação musical devido à forte diversidade cultural da cidade. Começou a estudar música aos 4 quatro anos e já se apresentou nos maiores teatros do mundo.

Em 2011, Cohen assumiu o posto de maestro na orquestra de Brasília, até então ocupado por Silvio Barbato. Na época, ele era o violinista spalla (o músico principal, que assume o lugar do maestro em sua ausência). Ascender à posição de regente foi um movimento natural. A responsabilidade do maestro é enorme, os músicos esperam que ele os lidere para um caminho de excelência.

 

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro
Atualmente, a Orquestra Sinfônica de Brasília é formada por 93 músicos. No entanto, o quadro oficial é de 118. Novos integrantes serão contratados em breve para compô-la por inteiro. A rotina dos músicos inclui ensaios diários, em casa e no Cine Brasília.

Além das apresentações tradicionais, a companhia tem projetos de responsabilidade social – concertos didáticos para crianças de escolas públicas, para autistas, idosos, em regiões administrativas e conta, também, com o Concerto da Saúde, onde os músicos visitam hospitais, postos de saúde e UPAs. O ponto culminante foi um concerto nos jardins do Hospital de Base, tocando o Bolero de Ravel.

Este é um ano de celebrações, pelos 40 anos da orquestra, o centenário de Claudio Santoro e a lembrança dos 50 anos desde a morte de Villa-Lobos. Em 2019, Cohen pretende que a orquestra faça 100 apresentações, superando as 90 do último ano.

Depois do fechamento do Teatro Nacional, em 2014, a Orquestra Sinfônica passou a se apresentar no Cine Brasília, na Asa Sul. Na visão do maestro, é muito triste ter um símbolo como o teatro fechado. “A imagem cultural do país fica abalada; a mensagem que se passa é a de que temos uma das maiores casas de cultura em ruínas”, afirma.

O valor orçado da reforma, segundo a Secretaria de Cultura do DF, é R$ 240 milhões. O governador Ibanês Rocha está entusiasmado em fazê-la. O maestro tem se encontrado com o secretário Adão Cândido diariamente para achar soluções que possibilitem a abertura do teatro a mais rápido possível. A promessa é que a sala Martins Pena, com 440 lugares, seja entregue em 2020, no aniversário de 60 anos de Brasília.

 

Incentivo à cultura musical
Na opinião do maestro, o governo deveria dar mais incentivo para disseminar a importância da música clássica para todos. O ideal, na visão dele, seria que as crianças tivessem mais contato com a música de concerto, tanto da rede pública como privada.

No vídeo, ele dá o caminho das pedras sobre como começar a apreciação desse estilo musical, e revela suas preferências no rock, pop e MPB.

 

Projeto Clássicos do Cinema
O projeto, organizado por várias orquestras do mundo inteiro, tem como finalidade aproximar a orquestra do grande público por meio de concertos nos quais os temas de grandes produções hollywoodianas são as estrelas da noite. As famosas trilhas sonoras instrumentais de Stars Wars, Mágico de Oz, Piratas do Caribe, Casablanca e Game of Thrones atraem numerosas plateias pela sua grande aceitação em diferentes gerações.

 

Aniversário de Brasília
A orquestra Sinfônica será uma parte importante na festa de 59 anos de Brasília neste domingo (21/04/19). Será montado um palco onde vários artistas vão se apresentar na Esplanada dos Ministérios. Cohen escolheu tocar os clássicos do cinema para homenagear a cidade que o projetou para o mundo. O maestro promete uma performance com muito amor e dedicação, música impactante e de grande qualidade para emocionar todos os presentes.

 

 

SOBRE O AUTOR
Claudia Meireles

Acumula temporadas de estudos nos Estados Unidos, França e Inglaterra. Em Nova York, trabalhou no mercado de artes. Após uma década vivendo no Rio de Janeiro, onde atuou na Galeria Luciana Caravello, decidiu retornar a Brasília. Atualmente assina uma coluna social no portal Metrópoles.

Últimas notícias