Pronto, plano de reforma tributária do governo agora espera negociação

Equipe econômica definiu proposta, mas agora vem a fase mais delicada: definir o que deve ser mudado para facilitar tramitação no Congresso

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 07/08/2019 19:20

O governo espera apenas o fim da tramitação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados para enviar à Casa o projeto de reforma tributária elaborado pela equipe econômica, comandada por Paulo Guedes.

Ao Metrópoles, a líder do Governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), disse que o texto já está pronto. Entretanto, não seria um “bom momento”, uma vez que a proposta de emenda à Constituição (PEC) 6/2019, que muda as regras de aposentadoria no país, ainda é analisada pelos deputados.

“Está pronto esse negócio. Mas é uma coisa de cada vez. Agora estou concentrada na Previdência. Depois a gente traz a tributária”, disse a líder. Tramitam simultaneamente no Parlamento dois textos que mexem nos impostos — um na Câmara e outro no Senado.

O primeiro é de autoria do líder do MDB na Casa, o deputado Baleia Rossi (SP), enquanto o outro foi assinado pelo presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e mais 66 senadores.

A luta política por trás da mobilização para alterar a cobrança de tributos no país já se dá devido ao protagonismo que cada Casa disputa, a depender do texto que será aprovado pelo Parlamento. Por isso, integrantes da pasta da Economia afirmam que há um esforço por parte da Joice para negociar o texto.

“Ela quer já apresentar o texto com um acordo construído. Juntar o texto do Baleia e do governo”, explicou. “Assim evitaria as brigas”, completou. Isso porque, no início da análise da reforma da Previdência, Guedes reclamou das mudanças feitas pela comissão especial que tratava do assunto e da economia final em 10 anos do projeto alterado.

SOBRE O AUTOR
Gabriela Vinhal

Formada em jornalismo pela Universidade Católica de Brasília (UCB) em 2013. Trabalhou no Jornal de Brasília e no Correio Braziliense, onde publicou reportagens sobre direitos humanos, nas editorias de Esporte, Política e Brasil para o impresso. Cobriu as eleições de 2018 e a posse presidencial. Repórter do Metrópoles desde maio de 2019.

Últimas notícias