*
 
 

“O homem nada sabe, mas é chamado a tudo conhecer”. (Thoth)

Ultimamente, tenho gostado bastante de estudar a história da evolução humana, principalmente na visão da filosofia e das antigas escolas egípcias.

A história de Thoth começou há mais de 2.500 anos a.c, em uma civilização de mestres ascencionados chamados Naacals.

Essa civilização baseou-se na busca da sabedoria em relação aos mistérios do universo e na evolução como espécie humana.

Toth foi um dos mais importantes nomes entre os sábios e sacerdotes da escola de conhecimentos de Naacals e liderava os estudos filosóficos e científicos.

O povo egípcio o considerava um deus, pois canalizava algumas das mais importantes descobertas e questões sobre a vida e a história da humanidade. Também foi um dos maiores contribuidores para nossa evolução.

Hermes Trismegisto (Toth em latim) é autor de um conjunto de escritos conhecidos como Leis Herméticas – Caibalion, verdadeiro guia de conhecimentos sobre artes, ciência, religião e filosofia. Também é autor da famosa Tábua de Esmeralda.

Reprodução

 

Depois de sua morte, Toth foi representado por um homem com cabeça de íbis, com o bico bem pontudo, carregando a chave ankh e o bastão de anúbis, representando a inteligência e o discernimento, como um escriba dos deuses.

Nas Leis Herméticas, Toth pretendeu explicar toda a forma de funcionamento do universo. São sete normas, por meio das quais tudo podemos conhecer, segundo o sábio. Confira:

 

1 – Mentalismo: “O todo é mente. O universo é mental”

Toda criação parte da mente. O próprio universo seria uma criação da mente do todo. Compreender esse princípio nos permite aplicá-lo para a felicidade, pois a vida interior é basicamente o controle da nossa mente. Tudo o que será, nasce agora no plano das ideias.

2 – Correspondência: “O que está acima é como o que está abaixo” (e vice-versa)

O universo tem correspondências em todos os planos. Ao desvendarmos um mistério da natureza, o mesmo ocorre em todos os planos. Esse princípio corresponde também à citação de Delfos: “Homem, conhece a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses”, pois todos os elementos existentes no microcosmos também estão no macro.

3 – Vibração: “Nada está parado, tudo se move, tudo vibra”

Tudo no universo tem um padrão vibratório, inclusive a nossa consciência, e ela se move em diferentes níveis. Segundo Platão, a música dada pelos governantes aos seus povos significa muito, pois ela é puro padrão vibratório. Ele falava da música como elemento fundamental da educação. Por isso, devemos estar conscientes de padrões vibratórios que possam ser ruins: nada nos é impune.

4 – Polaridade: “Tudo é duplo; tudo tem dois pólos; tudo tem seu par de opostos. O igual e o desigual são a mesma coisa. Os extremos se tocam. Todas as verdades são meias verdades. Todos os paradoxos podem ser conciliados”

A polaridade representa a dualidade. Os opostos são extremos de uma coisa só, em gradientes diversos. Por isso, se forem da mesma natureza, podem facilmente ser conciliados, mudados, transmutados. Exemplo: ódio em amor.

5 – Ritmo: “Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobe e desce, se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda. O ritmo é a compensação”

Essa lei significa dizer que se algo pende para um lado, volta com a mesma intensidade para o outro, como compensação. Por isso, é importante o ritmo e a constância. O equilíbrio encontra-se numa consciência mais elevada, num padrão vibratório refinado. Exemplo: euforia e depressão.

6 – Causa e efeito: “Toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa, existem muitos planos de causalidade mas nenhum escapa à lei”

Não existe acaso. Para todo efeito, há uma causa. Ou seja, se queremos mudar o nosso futuro, precisamos gerar causas diferentes agora. No campo das causas, todos temos poder. Das consequências, não. Em resumo, seja a causa, seja o co-criador junto com Deus, use o poder da mente, traga somente coisas boas.

7 – Gênero: “O gênero está em tudo; tudo tem seus princípios masculino e feminino, o gênero se manifesta em todos os planos da criação”

Nenhuma criação física, espiritual ou mental é possível sem a observação desse principio. Absolutamente tudo tem as energias feminina e masculina. Isso corresponde dizer: em qualquer aspecto, temos de buscar o caminho do equilíbrio entre essas duas energias para haver harmonia.

Somente com estudo e conhecimento poderemos transcender aos mistérios do universo. Espero que essas dicas ajudem em nossa evolução.



ReligiãoFilosofiaAutoconhecimentoEgito antigoTothLeis Herméticas
 


COMENTE

Ler mais do blog