Placar do parecer da Previdência é inferior ao estimado pelo governo

O Planalto esperava voto favorável de 19 dos 27 senadores. No panorama final, apenas 17 aprovaram o texto

Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoFoto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

atualizado 01/10/2019 14:35

O placar do parecer da reforma da Previdência, aprovado por 17 votos nesta terça-feira (01/10/2019) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), foi inferior ao estimado pelo governo.

O líder do Executivo no Senado Federal, Fernando Bezerra (MDB-PE), disse na segunda (30/09/2019) que, segundo cálculos do governo, eram esperados ao menos 19 votos dos 27 senadores.

O emedebista se pautou pela primeira votação do relatório, que reuniu 18 votos favoráveis à matéria. A análise ocorreu no último 4 de setembro.

Nesta terça, como de costume, a equipe econômica estava completa no plenário da comissão. A articulação ficou por conta do secretário de Previdência Social, Rogério Marinho, e de Bezerra.

No entanto, a imagem do líder do governo ficou abalada depois que a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão no gabinete parlamentar, em 19 de setembro. Bezerra é suspeito de ter recebido R$ 5,5 milhões em propina desviada de obras públicas, quando era ministro da Integração Nacional do governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Últimas notícias