Após fala de Eduardo Bolsonaro, AI-5 volta ao topo do Twitter

Filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) defendeu a volta do Ato Institucional caso a esquerda "radicalize"

Reprodução / Pixabay

atualizado 31/10/2019 14:35

O termo AI-5 voltou (mais uma vez) ao topo dos assuntos mais comentados no Twitter, nesta quinta-feira (31/10/2019), após o deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), defender a medida caso a esquerda queira “radicalizar”.

“Se a esquerda radicalizar a esse ponto, a gente vai precisar ter uma resposta. E uma resposta pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada por meio de um plebiscito, como ocorreu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada”, disse o congressista em entrevista à jornalista Leda Nagle.

O Ato Institucional nº 5 (AI-5), decretado em dezembro de 1968, deu ao então presidente da República o direito de tocar os rumos do país como quisesse, sem ser questionado, inclusive judicialmente. A fala rendeu críticas por parte de parlamentares da oposição.

Esta não é a primeira vez em que o termo chega ao topo do trending topics da rede social. Ainda neste mês, o AI-5 foi destaque após uma fala de Olavo de Carvalho, professor on-line de filosofia e guru do bolsonarismo.

Últimas notícias