Ronaldinho Gaúcho terá que pagar pensão de R$ 100 mil para ex, diz jornal

Priscilla diz que eles tiveram um relacionamento de 6 anos. Ela era uma das noivas com quem Ronaldinho viveu na mesma casa em 2017

atualizado 07/12/2020 15:06

Ronaldinho Gaucho e Priscilla CoelhoReprodução/Instagram

O juiz responsável pelo processo que Priscilla Alves Coelho move contra Ronaldinho Gaúcho acatou o pedido de pensão compensatória atrelado à reivindicação de reconhecimento de união estável, que corre na 1ª Vara de Família, no Rio de Janeiro.

Desta forma, Priscilla, que é uma das duas ex-noivas de Ronaldinho, passará a receber durante um período cerca de R$ 100 mil por mês, de acordo com informações do jornal Extra.

De acordo com a matéria, Priscilla, apesar de não confirmar o valor, alegou que o dinheiro seria o bastante para ajudá-la a organizar a vida financeira, que ficou comprometida depois de ter sido expulsa da casa que vivia com o ex-jogador e Beatriz Souza, a outra noiva dele.

“Pela primeira vez estou falando sobre esse processo porque agora existe uma decisão a ser cumprida. Ganhei a chance de receber pelo que passei em todos estes seis anos, e nos dois últimos principalmente. Meu advogado pediu equiparação ao mesmo estilo de vida que ele leva. Vou poder pagar minhas dívidas, seguir com meus planos e projetos. Agora, é questão de tempo para ele ser encontrado”, disse Priscilla ao Extra.

No entanto, Ronaldinho não foi localizado. Ainda segundo as informações do veículo, o ex-jogador não está ficando no Rio, onde mora, e se refugiou em Porto Alegre, onde vive parte de sua família e ele tem um haras. Com a dificuldade, ele ainda não foi citado por um Oficial de Justiça. O que tem de acontecer para que o pagamento tenha vigência.

0
Idas e vindas

Os teriam se conhecido em 2013 e, entre altos e baixos, se relacionaram por seis anos. “Passamos períodos de calmaria, mas Ronaldo começou a aprontar demais. Eu ficava sabendo de tudo e tentava largar. Ele vinha atrás, eu voltava. Isso foi até 2017, quando ele me chamou para morar com ele. Eu não larguei meu emprego, mas fui com a esperança de um momento diferente. E foi assim, Um ano maravilhoso. Viajamos, curtimos, Ronaldo estava mais sossegado“, contou a mineira.

Após um acordo, ela chegou a viver em um trisal: morou na mesma casa com Ronaldinho e outra mulher, também noiva dele.

“Em dezembro de 2018, vi que ele olhava o celular a todo momento. A Bia me mandou mensagem dizendo que uma fulana estava ligando para ele. Não falei nada. Quando subi para dormir, estava com meu telefone e o dele. Tocou. Quando atendi era uma mulher pelada quarendo falar com ele. Desci, mostrei e questionei. Ele disse que tinha amigas e que elas iriam ligar para ele quando quisessem e que se eu não estava satisfeita era para pegar minhas coisas e ir embora”, recordou.

Depois disso, Ronaldo chamou a segurança, mandou tirar o carro da garagem e quando saiu, Priscilla foi atrás dele. “Ele me jogou com toda a força no gramado da casa do vizinho. Aquilo foi tão surreal, tão imprevisível… Ronaldo nunca agiu daquela forma. Ele sumiu. Mandei mensagem. Ele perguntou se eu ainda estava lá e me bloqueou. No fim (no dia seguinte), pedi a empregada, Graça, que me ajudasse, arrumei 11 malas, enfiei no meu carro e fui embora”, detalha.

Agora, ela diz que só quer receber o que lhe é direito e fazer as pazes com o passado. “Não me arrependo de nada. Amei como talvez nunca ame outra pessoa. As pessoas viam o brilho no meu olhar”.

Mais lidas
Últimas notícias