Namorada de Rafael Miguel pede perdão à irmã do ator

"Respeito não querer saber de mim", escreveu em texto no Instagram

Reprodução / InstagramReprodução / Instagram

atualizado 03/07/2019 10:26

Depois de quase um mês da morte de Rafael Miguel, Isabela Tibcherani, namorada do ator, voltou a usar a web nessa terça-feira (02/07/2019) para desabafar. Dessa vez, a jovem pediu perdão à irmã dele, Camilla, que também perdeu os pais no crime.

“A dor que me veio hoje é diferente. É uma dor misturada com culpa, medo… Não consigo parar de pensar no sofrimento que, mesmo sem querer, causei a essa família. Além de não conseguir tirar a cabeça e o coração dos que se foram, a dor se estende ao pensar nos que ficaram”, escreveu Isabela.

A jovem afirmou ter desenvolvido um amor profundo e uma grande admiração por todos. “Cada átomo do meu corpo dói quando penso na Camilla, na Isabelly, na Luninha e na princesa Mariá. Desenvolvi um amor tão profundo por essa família, uma admiração gigantesca e um desejo incontrolável de fazer parte dela, de ter, enfim, a família que sempre sonhei para mim. Quando olho para Camilla, penso no tamanho da dor que ela está sentindo e na força dessa mulher que sempre admirei, sempre fui fã.”

Por fim, disse entender a distância que Camila optou por manter dela. “Entendo e respeito ela não querer saber de mim. Meu rosto lhe traz dor, lembranças ruins. Desejo a ela coragem para continuar e criar, assim como sua mãe fez, a linda Mariá da forma mais incrível que eu sei que ela será capaz de fazer. Eu amo vocês”, escreveu.

Na publicação, Isabela recebeu vários comentários de apoio. “Jamais se sinta culpada por algo que de certa forma você também foi vítima”, escreveu um leitor. Outro disse: “Quando vejo suas postagens choro. Queria tanto lhe abraçar, lhe trazer para a minha casa e cuidar de você como se fosse a minha filha. Olho para você, uma menina tão linda  e tão amável”.

Confira o texto da íntegra:

“A dor que me veio hoje é diferente. É uma dor misturada com culpa, medo… Não consigo parar de pensar no sofrimento que, mesmo sem querer, causei a essa família. Podem me dizer o que quiserem, tanto afirmar algo que já sei, que é a culpa que carrego, ou dizer apenas que não devo me preocupar com isso pois não poderia prever. A essa altura, nada disso importa. Além de não conseguir tirar a cabeça e o coração dos que se foram, a dor se estende ao pensar nos que ficaram.

Cada átomo do meu corpo dói quando penso na Camilla, na Isabelly, na Luninha e na princesa Mariá. Desenvolvi um amor tão profundo por essa família, uma admiração gigantesca e um desejo incontrolável de fazer parte dela, de ter, enfim, a família que sempre sonhei para mim. Via o amor com que a Miriam e o João criaram seus filhos. Falava direto para o Rafa do quanto eu os amava e queria, um dia, construir com ele uma família tão linda assim. Deus! Como me dói pensar no tanto de sofrimento que essa família sente. Queria poder arrancar a dor do coração de cada um de vocês e deixar só no meu… queria poder devolver tudo a vocês, tudo que lhes foi tirado tão injustamente. Lhes peço perdão, do fundo da minha alma, perdão. Eu não sei dizer ao certo pelo que estou me desculpando, mas preciso.

Eu sei do quanto tem sido árduo, penoso, doloroso e quase impossível seguir, todos os dias, realizar as tarefas simples, manter minha mente longe para não me deixar afundar no choro, nas lembranças. Eu sei do quanto vai ser um pesadelo quando chegar dia 9, aniversário do amor da minha vida, e eu não puder olhar nos olhos dele, desejar que ele tenha o melhor dia de todos e passar com ele mais um dia especial.

Eu queria acordar desse pesadelo. Me sinto vulnerável, sem vontade de muitas coisas, cada vez menos viva. Não sei dizer como vou me sentir amanhã, mas sei que hoje não sinto nada além do vazio, a saudade e a culpa iminente. Cada vez que olho uma foto de vocês vem um mix de sentimentos. Essa foto me traz todos os sentimentos possíveis. Quando olho para o Rafael pequeno vejo sua pureza no olhar, que se manteve por toda sua vida. Quando olho para o João, querido João, tão amável! Lembro de todas as vezes que ele me fez sorrir, aparecia fazendo graça atrás do Rafa nas nossas chamadas de vídeo, ou falava para ele, enquanto estávamos em ligação, “ela é linda, hein, filho?!”. Quando olho para Miriam, vejo a mulher maravilhosa que criou três filhos incríveis, a mulher que me acolheu, me deu conselhos e dizia com todas as letras, sempre: ” tudo ficará bem, confie em Deus. Estou orando por vocês.” Quando olho para Camilla, penso no tamanho da dor que ela está sentindo e na força dessa mulher que sempre admirei, sempre fui fã. Entendo perfeitamente e respeito ela não querer saber de mim. Meu rosto lhe traz dor, lembranças ruins. Além de tudo isso, desejo a ela coragem para continuar e criar, assim como sua mãe fez, a linda Mariá da forma mais incrível que eu sei que ela será capaz de fazer. Eu amo vocês”.

 

 

Últimas notícias