Atriz de Game of Thrones processa Marilyn Manson por estupro e tortura

Esmé Bianco, que interpreta personagem a Ros, processa o cantor. A atriz afirma que ele a drogou, estuprou e a agrediu com chicote

atualizado 30/04/2021 16:23

Esme Bianco e MansonReprodução/Twitter

É longa a lista de mulheres que denunciam Marilyn Manson por agressões psicológicas e sexuais. Esmé Bianco, atriz que esteve nas primeiras temporadas de Game Of Thrones, processa o cantor nos Estados Unidos sob acusação de tê-la drogado, estuprado e agredido.

Documentos mostram que Esmé revelou ter sido submetida a uma sessão de tortura com um chicote que o cantor afirmou ter sido usado por soldados nazistas, de acordo com matéria do TMZ divulgada nesta sexta-feira (30/4). A atriz teria passado por outros episódios, além deste, em que foi agredida por Manson.

“Estes atos incluíram golpes, mordidas, cortes e chicotadas, todas sem o consentimento da vítima”, diz trecho do processo.

Quando participou das gravações do clipe I Want to Kill You Like They Do in the Movies, segundo o processo, a atriz ficou três dias seguidos sendo agredida pelo cantor.

Em um outro momento, o cantor convenceu Esmé Bianco, que estava na Inglaterra, a ir para os EUA gravar um suposto filme de terror, que, na verdade, nunca foi finalizado. De acordo com a acusação, durante a ocasião, e em várias outras, ele voltou a agredi-la e estuprá-la.

Este é um dos primeiros casos envolvendo o artista que chegaram até a justiça.

Em fevereiro, por meio de seu Instagram pessoal, Esmé usou as redes sociais para desabafar sobre os momentos traumáticos que viveu com o cantor.

“No momento em que entrei em um relacionamento íntimo com Marilyn Manson, eu já tinha sido traficada e abusada física e emocionalmente por ele”, começou.

“Quartinho do estupro”

Em meio à polêmica envolvendo Marilyn Manson, a cantora Phoebe Bridgers falou sobre sua própria experiência com o artista. Por meio do Twitter, Bridgers revelou que, quando adolescente, fez uma visita à casa de Manson, acompanhada de amigos, mas depois daquele dia deixou de tê-lo como ídolo.

“Eu era uma grande fã, mas ele se referiu a um quarto na sua casa como o ‘quartinho do estupro’. Pensei que fosse só um senso de humor horrível, como os de garotos universitários, e parei de admirá-lo. Apoio todo mundo que o denunciou”, escreveu.

Em um outro tuíte, Phoebe continuou a comentar sobre o caso e chegou a afirmar que as pessoas que trabalhavam com o cantor tinham conhecimento sobre sua conduta inapropriada.

“A gravadora sabia, os agentes sabiam, a banda sabia. Distanciar-se agora, fingindo choque e horror, é patético para c*ralho”, desabafou.

As postagens da cantora foram feitas poucas horas depois que policiais invadiram a casa do astro do rock em Hollywood, na noite de quarta-feira (3/2). As autoridades estiveram no local para verificar se estava tudo bem, após receberem um chamado de um amigo de Manson que estava preocupado, pois não conseguiu entrar em contato com o artista.

De acordo com o TMZ, a polícia conseguiu contato com um representante do cantor, que afirmou que estava tudo bem e que o artista simplesmente não queria sair.

Entenda o caso

Recentemente, Manson foi acusado de assédio e estupro por pelo menos 11 mulheres. Uma delas é Evan Rachel Wood, que disse que ele a “abusou horrivelmente” por anos. A atriz, da série Westworld, teve um relacionamento com Marilyn Manson e eles chegaram a ficar noivos em 2010, mas se separaram meses depois.

Manson chamou todas as acusações de “distorções da realidade” e disse que as relações foram consensuais. No entanto, desde que surgiram as denúncias, ele foi retirado de sua gravadora e agência de talentos.

0

 

Últimas notícias