Saiba como identificar se seu carro tem combustível adulterado

O veículo mostra de forma bem rápida se o abastecimento afetou o funcionamento. Basta ficar de olho no painel, nos cheiros e no barulho

Sean Gallup/Getty Images

atualizado 14/02/2020 16:31

O comércio de combustíveis misturados com água e outras substâncias, infelizmente, não é algo raro. A prática pode acarretar graves problemas ao veículo. O único jeito de perceber que a adulteração aconteceu é observando o carro: barulhos estranhos, cheiro de queimado e luzes diferentes no painel indicam o perigo.

Confira como perceber que o automóvel foi abastecido com combustível adulterado.

Detecte:

  • Perda de força e tosse (falha como se o motor fosse morrer a qualquer momento) logo após sair do posto é uma das indicações de que o combustível possa estar adulterado. Os solventes químicos utilizados para modificação contêm impurezas que danificam o filtro de combustível, as velas e as bombas de injeção.
  • Tentar dar partida no dia seguinte. Se não pegar, isso é um sinal de que o combustível foi adulterado. A bomba de ignição pode estar entupida.
  • Ruídos e odor incomuns também são sinal claro. Som similar a uma bicicleta trocando de marcha, cheiro de querosene e solvente saindo do escapamento são os mais comuns.
  • Caso uma luz amarela apareça no painel, semelhante a um motor, é um indício de que a injeção foi afetada. O sistema controla a admissão de combustível e calcula a porcentagem de mistura com ar. Não é a única causa que leva a acender, mas, caso aconteça logo após abastecer, deve-se ficar atento.
  • O aumento do consumo deve ser observado. Se ao percorrer um trajeto habitual notar que o veículo bebeu mais do normal, preste bem atenção.

Como evitar:

  • Sempre procure por um posto de confiança. Os que possuam bandeira (marca do posto/distribuidora) são os recomendáveis.
  • Solicitar a nota fiscal também é uma forma de exigir os seus direitos caso venha a ser necessário.
  • Seja sempre desconfiado: duvide se os valores da gasolina, etanol ou diesel estiverem muito abaixo do normal.
Exija seus direitos:
  • Denuncie o posto/distribuidora. Basta encaminhar a denúncia para o Centro de Relações com o Consumidor da ANP por meio do telefone 0800-970-0267 ou pela página na internet do Fale Conosco da agência.
  • Ter em mãos um laudo técnico, emitido por um profissional, apresentando os problemas apresentados é aconselhável.
  • Não se deixe levar por preços baixos, o barato costuma sair caro e o veículo pode sofrer danos irreversíveis. Peça sempre o certificado de originalidade do combustível. Procure um selo do Inmetro nas bombas.

Últimas notícias