Para encerrar greve no Brasil, Renault readmite 747 funcionários e abre PDV

Após derrota na Justiça do Trabalho, empresa se viu obrigada a negociar. Plano tem mais benefícios, mas congela reajustes de quem fica

atualizado 11/08/2020 19:59

Com uma greve de 20 dias que afetou a entrega de produtos da Renault em toda a rede de concessionários, a marca francesa e o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba chegaram a um acordo. A empresa voltou atrás e readmitiu os 747 demitidos há mais de duas semanas, mas abriu um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV), com incentivo melhor do que o proposto anteriormente. Caso a proposta seja aprovada, os funcionários retornam ao trabalho na quarta-feira.

A sugestão da marca francesa é novamente desligar cerca de 800 funcionários da área de produção na fábrica de São José dos Pinhais, na Grande Curitiba. Segundo a Renault, a medida é para adequar o efetivo à atual demanda do mercado. A francesa alega crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus e informa que deverá produzir 186 mil veículos em 2020; a previsão no começo do ano era de fabricar 353 mil unidades.

Confira a reportagem completa no site Carro Esporte Clube, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias