*
 

Carnaval é época de misturas e inversões, e os bloquinhos sabem aproveitar essa ideia. No Setor Comercial Sul, o Aparelhinho + Harmonia do Sampler oferece aos foliões o melhor dos ritmos tradicionais carnavalescos com outros mais inesperados.

“O Aparelhinho é um bloco que sai da mesmice. É uma proposta de som diferente, por isso me identifico”, explica o professor Davi Guedes, 32 anos, com figurino que remete ao filme Cisne Negro.

A psicóloga Luisa Miranda, 30, concorda que Carnaval é época de se permitir. “A gente se propõe a escutar coisas que, normalmente, não costuma ouvir. É um momento de harmonia e de ficar à vontade para curtir”, afirma.

A mistura de música eletrônica com ritmos carnavalescos agradou também à designer Bruna Serednicki, 39, e à bancária Rebecca Cabral, 32. A última afirma: “Curto bastante o som que toca aqui e já frequentei em anos anteriores”, revela, com uma fantasia no estilo “sexy sem ser vulgar”.

Tiago Pezão, DJ e um dos organizadores do evento, explica o objetivo por trás da mistura apresentada pelo Aparelhinho. “Nossa proposta é reunir canções de Carnaval do mundo inteiro, além de música eletrônica e marchinhas. Uma mescla de tudo. Carnaval não existe só no Brasil”

Confira mais registros: