Violência contra povos indígenas aumentou de 2018 para 2019, diz Cimi

A entidade aponta que houve recrudescimento em 16 das 19 categorias de agressões, que incluem racismo e expropriação de terras indígenas

atualizado 01/10/2020 10:14

indigenas-1Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em 2019, a violência contra os 305 povos indígenas brasileiros aumentou de maneira sistêmica, segundo relatório divulgado hoje (30/9), pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi). Vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a entidade aponta que houve recrudescimento em 16 das 19 categorias de agressões, que incluem racismo, expropriação de terras indígenas e omissão do poder público.

As categorias são enquadradas em três grandes grupos, que são “Violência contra o patrimônio”, “Violência contra a pessoa” e “Violência por omissão do poder público”.

Entre as categorias que mais chamam a atenção, está a de “invasões possessórias, exploração ilegal de recursos e danos ao patrimônio”, em que se verificou um salto de 109 para 256 casos, na passagem de 2018 para 2019. As ocorrências atingiram 151 terras indígenas, 143 povos, em 23 estados.

Leia mais em Portal Manaus Alerta, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias