Vídeo mostra correria durante desabamento de prédio em Fortaleza

Ao menos seis pessoas correm no momento exato em que a estrutura ruiu. Cinco delas estavam dentro do condomínio

ReproduçãoReprodução

atualizado 16/10/2019 15:23

Imagens de câmeras de segurança do edifício Andrea, que desabou em Fortaleza nessa terça-feira (15/10/2019), mostram seis pessoas tentando fugir da tragédia.

A gravação, divulgada nesta quarta-feira (16/10/2019), exibe o momento exato em que pessoas próximas ao prédio correm enquanto a estrutura vai ao chão. No vídeo, é possível identificar uma pessoa do lado de fora e outras cinco correndo na área comum do prédio.

O mais recente balanço do Corpo de Bombeiros do Ceará confirmou a morte de duas pessoas. Nove ficaram feridas e outras nove continuam desaparecidas. A tragédia aconteceu em Dionísio Torres, bairro nobre de Fortaleza. A segunda vítima seria uma mulher, cujo corpo foi encontrado na madrugada desta quarta-feira (16/10/2019).

Das vítimas já resgatadas, duas teriam conseguido telefonar para parentes antes mesmo de serem encontradas pelos socorristas. Três feridos foram encaminhados ao Instituto Doutor José Frota (IJF): Cleide Maria da Cruz Carvalho, de 60 anos; Maria Antônia Peixoto, de 72; e Gilson Moreira Gomes, de 53.

Irregular
Segundo informações repassadas pela Prefeitura de Fortaleza, a estrutura foi construída de maneira irregular. O edifício Andrea não constava nos registros oficiais da administração municipal. Até 1977, havia uma casa no lugar.

Os moradores do prédio informaram, após o desabamento, que o prédio estava em obras. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE) confirmou ter sido notificado de que o edifício passaria por manutenção.

As buscas por vítimas do desabamento segue nesta quarta-feira. Os trabalhos seguem ininterruptos desde o primeiro atendimento à ocorrência, com o revezamento de equipes do Corpo de Bombeiros.

Às 9h50, os responsáveis pelo resgate ouviram um assobio. Era uma vítima se comunicando. Os militares então pediram silêncio total das pessoas no local.

Os bombeiros deram início, ainda na madrugada, à retirada dos entulhos, que são levados por caminhões que acessam a área e cerca de 150 voluntários se revezam com auxílio no resgate e ajuda a vítimas.

Últimas notícias