Vídeo: homem põe fogo em loja após ser advertido por urinar no local

O fato aconteceu em uma distribuidora de bebidas em Goiânia (GO); Polícia Civil investiga o caso

atualizado 18/05/2021 21:00

goias homem ateia fogo em distribuidora de bebidasReprodução/TV Anhanguera

GoiâniaUm homem ateou fogo em uma distribuidora de bebidas depois que o dono do estabelecimento o advertiu para não urinar em uma das paredes do local. O fato ocorreu na madrugada dessa segunda-feira (17/5), na capital goiana. Câmeras de segurança registraram a ação.

Pelas imagens, é possível ver o momento em que o homem desce do carro, vai até a porta da loja, joga um líquido e acende um fósforo, causando o incêndio.

Veja o vídeo:

De acordo com a Polícia Civil, o dono da distribuidora contou que o homem estava consumindo bebidas alcoólicas no local e pediu para ir no banheiro. Porém, o proprietário pediu que ele esperasse, pois o sanitário estava ocupado. Sem querer aguardar, o cliente urinou em uma parede externa da loja.

À polícia, o comerciante relatou que advertiu o homem, alegando que os vizinhos reclamam deste tipo de atitude. Em razão do comportamento inadequado, o dono da distribuidora pediu para que o cliente saísse do estabelecimento.

Ainda de acordo com o proprietário da loja, o homem voltou ao local, o que gerou uma confusão. A  Polícia Militar chegou a ser acionada, mas o liberou.

À TV Anhanguera, o dono da distribuidora disse que tentou intimidar o homem. “Ele começou a xingar. Como ele é um pouco mais forte que eu, eu quis intimidá-lo. Eu fui ao meu carro e peguei um bastão. Ele correu. Em vez de ele pegar o carro dele e ir embora, ele voltou. Eu corri com ele de novo”, disse o comerciante, que não se identificou.

O cliente, inconformado com a situação, voltou minutos depois, quando a distribuidora já estava fechada e ateou fogo no local. Segundo o proprietário da loja, ele só se deu conta dos danos quando foi trabalhar, já no dia seguinte.

Conforme a Polícia Civil, o homem deve responder por dano ao patrimônio com uso de material explosivo. Segundo a corporação, que investiga o caso, o cliente já foi identificado e afirmou que vai se apresentar voluntariamente. Testemunhas também devem ser ouvidas no caso.

Últimas notícias