Veja a história de Jesse, morto com cão em acidente com Fusca nos EUA

Jesse Koz começou a sua aventura a bordo de um Fusca em 2017, quando decidiu cair na estrada com seu fiel escudeiro. Ambos morreram

atualizado 25/05/2022 6:35

Jessi e cachorro morrem em acidente euaReprodução/Instagram

Um sonho, um Fusca e um melhor amigo de quatro patas para acompanhá-lo. Jesse Koz, dono do projeto “Shurastey or Shuraigow?”, que morreu nessa segunda-feira (23/5) em um acidente de trânsito nos Estados Unidos, tinha uma coleção de histórias para contar. Aos 29 anos, o jovem morador de Santa Catarina estava muito próximo do Alasca, destino de uma viagem que começou há cinco anos.

Jesse estava insatisfeito com a vida que levava em 2017, quando era vendedor em um shopping e estudante de Educação Física em Balneário Camboriú, no Litoral Norte. Decidiu fazer algo para si mesmo e “chutar o pau da barraca”. Ou melhor, conseguir uma barraca. Vendeu o pouco que tinha (um micro-ondas, videogame, televisão e motocicleta), comprou um Fusca 1978, pegou o cachorro de 2 anos e meio e caiu no mundo com R$ 10 mil na conta.

O Fusca foi batizado de Dodongo, uma referência a um jogo que gostava quando criança. O nome do cachorro e do projeto veio de uma adaptação inspirada na música “Should I Stay or Should I Go” (traduzido do inglês Devo Ficar ou Devo Ir), sucesso da banda The Clash, da qual Jesse gostava muito.

Inspirado em um grupo de mochileiros no Facebook, o então jovem desempregado viu que era possível viajar com pouco. A liberdade que tanto sonhava parecia mais real. O coração vibrou, como escreveu Jesse na internet, e ele deixou o país.

Sem muitos planos, primeiro chegou ao Ushuaia, na Argentina.

“Eu não tinha feito nada tão extraordinário na minha vida e ter chegado e vencido todas as dificuldades, principalmente dos últimos 220 quilômetros debaixo de neve e com gelo na pista, foi incrível”, contou à época.

Em 2020, a pandemia obrigou uma pausa no trajeto para o Alasca. Depois de meses esperando que a fronteira no México reabrisse, Jesse voltou ao país de origem. Nesse ano, retomou as aventuras em direção ao Alasca. Nesta semana, entraria no Canadá para em breve chegar ao último destino.

Mas a colisão frontal trouxe um ponto final inesperado e triste à história. Shurastey, o fiel escudeiro, morreu também no acidente.

Leia reportagem completa no NSC Total, parceiro do Metrópoles

Mais lidas
Últimas notícias