Twitter suspende contas que vendiam medicamentos abortivos

Os perfis prometiam envio rápido de remédios abortivos para todo o Brasil e ofereciam rede apoio às clientes

atualizado 16/08/2022 16:42

Pílulas de remédioGetty Images

O Twitter suspendeu seis perfis brasileiros que vendiam, ilegalmente, remédios abortivos na rede. As contas prometiam o envio rápido de medicamento abortivo para todo o Brasil e ofereciam rede apoio às mulheres que precisassem realizar o procedimento.

A suspensão atende pedido do Ministério Público Federal (MPF), que pediu providências da empresa após denúncias do comércio ilegal em abril.

A empresa afirmou que a política de restrição proíbe expressamente “a compra, venda ou facilitação de transações de produtos ou serviços ilegais, bem como determinados tipos de produtos ou serviços regulamentados”.

A venda de medicamentos na internet é permitida apenas em farmácias e drogarias que possuam licença sanitária e autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Mais lidas
Últimas notícias