TRT-BA processa juíza por desbloquear R$ 50 milhões de empresa

Segundo a corregedora Regional, desembargadora Luíza Lomba, a magistrada não estava designada para atuar no plantão do recesso Judiciário

atualizado 24/03/2022 11:45

TRT-BA abre processo contra juíza por liberar R$ 50 milhões para empresa durante plantãoReprodução/Twitter

O Órgão Especial do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA) abriu um processo administrativo disciplinar contra a juíza Olga Beatriz Vasconcelos Batista Alves. A magistrada é acusada de liberar R$ 50 milhões que estavam bloqueados judicialmente em favor de uma empresa, durante um plantão do Judiciário.

Segundo a corregedora Regional, desembargadora Luíza Lomba, a juíza não estava designada para atuar no plantão do recesso judiciário.

De acordo com a defesa de Olga Beatriz, apesar de ter ferido a Resolução 71, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que impede a liberação de recursos no plantão do Judiciário, ela não deixou de apresentar as motivações pelas quais tomou a decisão, que posteriormente foi revista em um recurso.

“Certa ou errada, a decisão proferida foi em ambiente jurisdicional, passível de ser guerreada, pois não fora dada à empresa que sofreu a penhora a oportunidade de participar do processo e ter direito a ampla defesa”, justificou o advogado Ivan Luiz Bastos na sessão do órgão especial, realizada no dia 14 de março.

Leia mais no Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias