Tremor de 3.2 assusta moradores de Congonhas, em Minas Gerais

CSN negou qualquer dano à estrutura da barragem Casa de Pedra. Não houve relatos de feridos ou estragos estruturais

atualizado 25/11/2019 23:48

Reprodução/Obsis UnB

O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) confirmou, na noite desta segunda-feira (25/11/2019), que os tremores relatados por moradores de Congonhas, cidade na região central de Minas Gerais, ocorreram devido a um pequeno terremoto, de magnitude 3.2 na Escala Richter.

Segundo o órgão da UnB, o epicentro do tremor foi no território de Belo Vale, a cerca de 50km de Belo Horizonte, também na região central mineira, às 20h27.

Muitos moradores da cidade relataram que, mais do que a intensidade do balançar da terra, o que os assustou foi o temor de que a barragem Casa de Pedra, da CSN Mineração, pudesse ter sido abalada e romper, provocando um desastre semelhante aos de Mariana e Brumadinho. Não houve registros de danos e de feridos.

A CSN, porém, por meio de nota oficial, assegurou que não houve qualquer dano à estrutura da barragem e afirmou que, mesmo assim, técnicos da empresa continuarima monitorando a situação.

“A CSN Mineração informa que o tremor sentido em Congonhas na noite de hoje (25/11/2019) não causou nenhuma anomalia na estrutura da barragem Casa de Pedra. Também não houve nenhum dano nas demais estruturas da unidade. Nossas equipes seguem monitorando a situação, além de estar em contato com as autoridades competentes para saber o que ocasionou o tremor”, diz em nota.

Últimas notícias