Trans é expulsa de universidade acusada de fraudar cota trans

Instituição baiana desligou Jô Magalhães do curso de medicina. Ex-aluna denuncia que não houve argumentação para medida

atualizado 15/12/2020 18:44

Jô MagalhãesReprodução/Instagram

Jô Magalhães, de 34 anos, teve na sexta-feira (11/12) sua matrícula cancelada no curso de Medicina na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). O motivo: ela é suspeita de fraudar cota para transexuais.

Jô, que também se identifica como Joana, é transexual e foi alvo de denúncia na instituição. Ela afirma, porém, que não houve transparência no processo e que sequer foi avisada pelo Conselho Universitário de seu parecer.

“Não respeitaram minha identidade de gênero. Decidiram a qualquer custo que iriam me tirar de lá. A UFSB me destrói, mas isso tudo só serviu para me libertar das amarras da sociedade machista e transfóbica”, afirmou Joana.

Leia a matéria completa no Guia Gay, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias