Tráfico na Região Oceânica de Niterói tem próprio provedor de internet

Traficantes cortam cabos de internet de outras empresas e permitem a entrada de um único provedor autorizado

atualizado 08/12/2021 11:51

Leste Telecom/Arquivo

Traficantes de comunidades de Itaipu, na Região Oceânica de Niterói, estão proibindo que empresas de internet atendam seus clientes ou façam manutenção na rede fibra ótica do bairro, alegando que somente um provedor tem autorização para  explorar o serviço.

Na tarde do último sábado (4/12), técnicos da Leste Telecom que foram acionados por um cliente com problemas no sinal de internet encontraram vários cabos de fibra cortados. Quando se preparavam para iniciar o reparo, foram abordados por um motoqueiro que deu o recado: “Aqui na região só tem um provedor autorizado, que está fechado com o tráfico, e que não poderíamos fazer nenhum trabalho na região”, teria dito o emissário dos traficantes.

A Leste Telecom relatou o ocorrido em suas redes sociais e disse que iria registrar o ocorrido na  81ªDP (Itaipu) e no 12°BPM (Niterói).

A Polícia Civil, por meio de nota, informou que o caso foi registrado como associação para o tráfico de drogas, e que investigações estão em andamento para identificar e prender os autores das ameaças. A Polícia Militar, através de sua assessoria, informou que não foi solicitada para a ocorrência.

Leia mais em O São Gonçalo, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias