TJ nega pedido de suspensão de impeachment de Wilson Witzel

Defesa de governador entrou com um mandado de segurança contra a decisão. Witzel perdeu o cargo no final de abril

atualizado 26/05/2021 18:47

Wilson Witzel no Tribunal de Justiça do RioAline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – O desembargador Bernardo Garcez, do Tribunal de Justiça, negou, nesta quarta-feira (26/5), o pedido do ex-governador Wilson Witzel (PSC) para suspender a decisão do Tribunal Especial Misto que determinou a perda do cargo e dos direitos políticos por cinco anos. Witzel sofreu o impeachment em julgamento histórico que ocorreu no final de abril. 

No pedido de suspensão, Witzel alegou que foi julgado por um tribunal de “exceção”. Mas, na decisão, Bernardo Garcez esclareceu que o argumento “não convence”. O magistrado ressaltou que “não há fundamento relevante. Também não há risco de ineficácia da medida, uma vez que o julgamento e a condenação do impetrante pelo Tribunal Especial Misto se consumou na sessão do dia 30.04.2021. (…). Assim sendo, a liminar é indeferida.”

Witzel foi considerado culpado pelo Tribunal Especial Misto pelo crime de responsabilidade na gestão de contratos de saúde durante a pandemia. O ex-governador também é réu em processo no Superior Tribunal de Justiça por envolvimento em corrupção. 

0

Últimas notícias