Teste confirma 1º caso de cepa indiana da Covid em Goiânia

Garota de 18 anos não teve contato com pessoas de fora e nem viajou; caso confirma que variante já circula comunitariamente na capital

atualizado 18/06/2021 13:17

Crianças e adolescentes são testados para CoViD-19 em ação organizada pelo Governo de GoiásVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O  trabalho de monitoramento e sequenciamento genético feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia, em parceria com pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG), detectou a presença da variante Delta do coronavírus, conhecida como cepa indiana ou B.1.617.2., na amostra de uma paciente de 18 anos, moradora da cidade.

O órgão confirmou a circulação da cepa em Goiânia e atestou, ainda, que a contaminação já ocorre de maneira comunitária, ou seja, não é necessário o contato com pessoas de fora ou viagens internacionais para contrair essa variante do vírus Sars-Cov-2, que se caracteriza pela grande velocidade de contágio.

A jovem faz parte do grupo de 62 pacientes que integraram a atual fase da pesquisa. Só a amostra dela deu positivo para a cepa indiana. Assim que confirmado o diagnóstico, foi feito todo o trabalho de vigilância para mapear os contatos e as relações recentes da garota.

Ela relatou não ter tido contato com pessoas de outros estados, tampouco de outros países. Isso reforça, segundo a SMS, a necessidade de manter medidas de segurança e atendimento às campanhas de vacinação. O secretário de Saúde, Durval Pedroso, diz que a responsabilidade é de todos.

“Nossa responsabilidade através da vigilância e da vacinação já está sendo feita. Chamamos o cidadão para a sua responsabilidade consigo e com todos os outros”, diz ele, em vídeo divulgado nesta sexta-feira (18/6) pela SMS.

Sintomas leves

Segundo o informe da secretaria, a paciente teve sintomas leves da doença e não precisou ser internada. Este é o primeiro caso da variante indiana da Covid-19 confirmado por exame clínico, em Goiás.

As medidas de restrição estão flexibilizadas, em Goiânia. O comércio funciona normalmente. Bares, restaurantes e até eventos sociais, como casamentos, batizados e festas infantis, estão permitidos, com limites de ocupação e quantidade de pessoas. Igrejas e academias foram consideradas atividades essenciais.

0
Vacinação

Até a manhã desta sexta-feira, 213.761 pessoas de Goiânia já tinham sido vacinadas com as duas doses da vacina contra a Covid-19. Isso equivale a 14,1% da população da cidade. Nesse grupo, estão idosos, trabalhadores da saúde, da segurança pública, pessoas com comorbidades e profissionais da educação.

O percentual de Goiânia está acima da média geral em Goiás. No Estado, até então, apenas 9,75% da população (684.181 pessoas) foi vacinada com as duas doses de algum imunizante (Pfizer, Coronavac ou Oxford/AstraZeneca).

Goiás já contabilizou 18.376 mortes por Covid-19. Dessas, 5.187 foram registradas só em Goiânia. Os leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), tanto da rede municipal na capital quanto da rede estadual de saúde, operam com ocupação próxima de 90%.

Últimas notícias