Teich cancela compra de 15 mil respiradores vindos da China

Aparelhos reforçariam rede hospitalar no tratamento da Covid-19. Governo aposta em “solução nacional” para produção própria

Nelson TeichIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 27/04/2020 11:45

O Ministério da Saúde cancelou a compra de 15 mil respiradores produzidos na China. A ordem foi do chefe da pasta, Nelson Teich.

Segundo o governo, ao longo de três meses, uma rede de empresas ajudará a atender as necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), com 14.100 respiradores mecânicos.

A compra foi cancelada, de acordo com o governo, pois o fornecedor não conseguiu produzir os aparelhos.

Os ventiladores ajudam pacientes que não conseguem respirar sozinhos e seu uso é indicado nos casos graves de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O Ministério da Saúde já entregou 272 respiradores produzidos no Brasil.

”Contratos assinados a partir de 7 de abril, garantem uma solução nacional diante da dificuldade mundial de aquisição do equipamento”, justifica a pasta, em nota.

Atualmente, o Brasil conta com 65.411 respiradores/ventiladores, sendo que 46.663 estão disponíveis no SUS.

Últimas notícias