Tanque de usina se rompe e provoca derramamento de melaço em rio

O vazamento foi contido, mas parte do melaço ficou no solo e outra parte foi drenada para uma lagoa de decantação

atualizado 25/11/2020 13:10

Tanque de melaço de usina se rompe em Campo Alegre, AlagoasReprodução/ TV Gazeta

Um tanque da Usina Porto Rico, localizada em Campo Grande, no interior do Alagoas, se rompeu. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que o reservatório estava com um volume de 100 mil litros de melaço e cerca de 15% atingiu o Rio Jequiá.

O acidente aconteceu por volta de 1h30 de segunda-feira (23/11). O vazamento foi contido, mas parte do melaço ficou no solo e outra parte foi drenada para uma lagoa de decantação, que foi bombeada para canais de irrigação.

O coordenador jurídico da Usina, Átila Machado, disse que a suspeita é de que o desgaste natural do tanque tenha provocado o rompimento. “Foi verificado que o dano ambiental é quase inexistente. A usina, imediatamente, aumentou a vazão das barragens que possui na região para que o maior volume de água ajudasse a diluir o melaço”, explicou ao G1. 

Ainda segundo Átila, técnicos contratados pela empresa fazem análises no local para chegar a uma conclusão definitiva. “A Industrial Porto Rico informa que, por iniciativa própria, entrou em contato com órgãos ambientais para narrar o ocorrido, a fim de que, em conjunto, pudessem averiguar a existência (ou não) de danos ambientais”, reforçou.

Segundo a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), a água do Rio Jequiá não é utilizada para abastecer o município de Campo Alegre e nenhuma outra localidade. As áreas da cidade abastecidas pela Casal recebem água de uma barragem e de dois poços.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) da prefeitura também não usa a água do Jequiá para abastecer a região. Os únicos que se abastecem da água são moradores de povoados que vão até o rio.

Últimas notícias