SP vai demitir dois funcionários que não se vacinaram contra Covid

Inicialmente, duas pessoas em cargos de confiança serão exoneradas e três concursados responderão a processo administrativo

atualizado 28/10/2021 22:13

João Doria e Ricardo Nunes visitam obras da Linha 6-Laranja do MetrôFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A Prefeitura de São Paulo realizará nesta sexta-feira (29/10) as primeiras demissões de funcionários comissionados que se recusaram a tomar vacina contra a Covid-19.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, inicialmente serão demitidos dois funcionários que ocupam cargos de confiança. Outros três trabalhadores concursados responderão a processo administrativo por não terem se imunizado e poderão ser punidos futuramente.

O prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes (MDB-SP), havia solicitado um cruzamento de dados para verificar se servidores haviam deixado de se vacinar.

“Tomar essa medida é exemplo de encarar a vacinação de forma muito séria. É o poder publico que tem de dar o exemplo”, afirmou ao Metrópoles o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo enviou para cada pasta a relação de imunizados na capital paulista. Foram identificados pelo menos cinco casos de desrespeito à exigência de vacinação.

Em agosto, a prefeitura havia determinado em decreto que todos os funcionários municipais deveriam estar imunizados contra o coronavírus ou seriam punidos administrativamente.

As demissões serão publicadas na edição do Diário Oficial da cidade de São Paulo desta sexta.

 

Mais lidas
Últimas notícias