SP receberá manifesto contra o fim da gratuidade no transporte a idosos

Lei municipal que concedia o benefício foi revogada em dezembro e cobranças recomeçariam em 1º de fevereiro

atualizado 05/02/2021 21:57

SPTrans/Divulgação

São Paulo – Uma petição com mais de 200 mil assinaturas contra o fim da gratuidade no transporte público para idosos em São Paulo será encaminhado à Câmara Municipal de São Paulo neste sábado (23/1). O vereador Faria de Sá (PP-SP) receberá o abaixo-assinado.

A entrega acontecerá em um comitê do parlamentar no bairro do Jabaquara, na Zona Sul da capital. O encontro reunirá Kátia Miguel, autora da petição, João Batista Mariano, coordenador do Conselho Participativo da Subprefeitura do Jabaquara, e Débora Pinho, coordenadora de campanhas da plataforma Change.org.

O documento foi criado em 24 de dezembro, dois após após a revogação da Lei Municipal 15.912/2013, que concede gratuidade nos ônibus municipais para pessoas a partir de 60 anos. A decisão foi aprovada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) e pelo governador João Doria (PSDB), que também incluiu o fim do passe livre para idosos com menos de 65 anos no Mmetrô, nos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e ônibus intermunicipais.

A determinação do governo municipal e estadual valeria a partir de 1º de janeiro, mas foi prorrogada para 1º de fevereiro.

0

A gratuidade no sistema de transporte na capital entrou em vigor em 2013, na gestão do então prefeito Fernando Haddad (PT). A revogação deve atingir 186 mil pessoas no município, calcula a SPTrans, empresa que administra o transporte de ônibus.

PT vai entrar com projeto

Em entrevista ao Metrópoles, o vereador Eduardo Suplicy (PT) disse que a bancada do partido apresentará um projeto para retomar a gratuidade dos ônibus para todos os idosos na capital paulista. A proposta deve ser apresentada em 2 de fevereiro, data da primeira sessão plenária.

Mais lidas
Últimas notícias