SP: juíza mantém prisão de jovem algemado a moto em movimento

Audiência de custódia foi realizada nesta quarta-feira (1/12); juíza não viu irregularidade apta a macular a prisão em flagrante

atualizado 01/12/2021 20:41

sp jovem algemada moto pmReprodução

São Paulo – Em audiência de custódia nesta quarta-feira (1/12), a juíza Julia Martinez Alonso de Almeida Alvim manteve a prisão preventiva do jovem negro de 18 anos algemado junto a uma moto da Polícia Militar em movimento. O agente envolvido no caso foi afastado do cargo durante as investigações.

A audiência aconteceu no Fórum Criminal da Barra Funda e, na ocasião, a magistrada não viu ilegalidade na prisão de Jhonny Ítalo da Silva.

“Em análise preliminar, não verifico a existência de irregularidade apta a macular a prisão em flagrante, tendo sido observados todos os requisitos constitucionais e legais. O auto de prisão em flagrante encontra-se formalmente em ordem, não havendo nulidades ou irregularidades a serem declaradas ou sanadas”, afirma a magistrada no documento ao qual o Metrópoles teve acesso.

0

O caso

Nessa terça-feira (30/11), circulou nas redes sociais um vídeo que mostra o momento em que Jhonny Ítalo da Silva tenta, algemado, acompanhar uma motocicleta de um policial na Avenida Inácio de Anhaia Melo, na Vila Prudente, na capital de São Paulo.

Pouco antes disso, Jhonny, em uma moto, se deparou com uma blitz e fugiu em alta velocidade pela contramão da via. Iniciou-se uma perseguição policial, que terminou quando o rapaz bateu em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e tentou fugir.

Ele jogou no chão uma mochila, onde foram encontrados 11 tabletes de maconha. Aos policiais, alegou que seria pago para fazer a entrega dos entorpecentes. Por isso, acabou preso em flagrante. O material apreendido passará por perícia.

Jhonny foi autuado pelos crimes de tráfico de drogas e dirigir sem habilitação. O caso foi registrado no 56º DP.

Mais lidas
Últimas notícias