Sob risco de fusão com o Ibama, ICMBio suspende teletrabalho de servidores

Funcionários retornarão presencialmente na próxima segunda (26/10). Ricardo Salles criou grupo para acelerar junção dos órgãos ambientais

atualizado 22/10/2020 12:19

Operação do ICMBioICMBio/Divulgação

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) determinou o retorno ao trabalho presencial dos servidores. Devido à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, eles estavam afastados das repartições desde março.

Agora, o órgão definiu que a volta ao trabalho presencial deve ocorrer na próxima segunda-feira (26/10). Há exceções, como servidores do grupo de risco.

A portaria com a determinação foi publicada nesta quinta-feira (22/10) no Diário Oficial da União (DOU). O presidente do ICMBio, Fernando Cesar Lorencini, assinou o documento. Ele assumiu o cargo há exatamente um mês.

Fernando justificou o retorno no texto. “Com o objetivo de atender ao interesse da administração pública e às necessidades institucionais deste instituto, devido ao caráter estratégico de suas atribuições”, escreveu.

Cuidados

Os servidores que viajaram e não apresentam sintomas devem ficar afastados por mais sete dias. Aqueles que estão com alguma indicação de Covid-19 precisam permanecer em cada por mais 14 dias.

Ficam dispensados do retorno imediato os servidores com 60 anos ou mais, imunodeficientes ou com doenças crônicas, responsáveis pelo cuidado de pessoas com suspeita ou confirmação de Covid-19, gestantes ou lactantes e aqueles que moram com pessoas do grupo de risco.

Nestes casos, o servidor deverá preencher uma autodeclaração. Pessoas com filhos em idade escolar também podem permanecer em casa.

O ICMBio determinou o teletrabalho no início da pandemia no Brasil. Os servidores foram afastados em 17 de março. Agora, o regime de trabalho será revogado nesta sexta-feira (23/10).

Fusão com o Ibama

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, criou um grupo de trabalho para acelerar a fusão entre o ICMBio e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama).

A portaria com a determinação foi publicada no começo do mês. Os integrantes do grupo entregarão um relatório ao ministro com o parecer sobre a possibilidade de unir os dois órgãos. O grupo de trabalho deverá concluir as atividades no prazo de 120 dias.

Últimas notícias