Servidores do Piauí que não se vacinarem terão salários cortados

Caso não apresentem comprovante de vacinação, funcionários devem perder a remuneração referente aos dias em que faltarem ao trabalho

atualizado 08/12/2021 15:22

Secretaria de Saúde do PiauíReprodução/ SESAPI

O governo do Piauí publicou um decreto, nessa terça-feira (7/12), estabelecendo que os servidores que não se vacinarem contra a Covid-19 poderão ter o salário cortado. A medida é assinada pelo governador Wellington Dias (PT).

O documento determina ainda a exigência do comprovante de vacinação para pessoas que queiram ser atendidas presencialmente nos órgãos da administração pública do estado.

A vacinação exigida pelo decreto equivale a duas doses de imunizantes contra o coronavírus ou a vacina de dose única, como a da Janssen.

O comprovante pode ser obtido de forma digital pelo aplicativo Conect Sus, do Ministério da Saúde.

Caso não apresente o chamado “passaporte da vacina”, o servidor deverá perder a remuneração referente aos dias em que faltar ao trabalho por esse motivo.

Além disso, segundo o decreto, os cortes de salário devem ser cumpridos pelo setor pessoal de cada órgão, sob pena de violação grave.

A determinação serve também para cidadãos com idade a partir de 18 anos que procurarem o atendimento presencial nos órgãos da administração pública estadual.

Mais lidas
Últimas notícias