Caixa começa PDV e anuncia contratação de concursados em junho

Banco quer reduzir 3,5 mil postos de trabalho. Funcionários têm até 7 de junho para aderir. Contratações começam em 3 de junho

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 21/05/2019 7:41

O quadro de servidores da Caixa Econômica Federal deve ser alterado nos próximos meses. Em junho, segundo anúncio do presidente da instituição, o banco estatal planeja convocar aprovados no concurso público de 2014.

As novas contratações, no entanto, ocorrem ao mesmo tempo que a empresa lançou um Programa de Desligamento Voluntário (PDV). Anunciado na semana passada, a adesão teve início nessa segunda-feira (20/05/2019).

Por um lado, está prevista a dispensa de 3.500 funcionários. Por outro, a expectativa é de contratar 2.500 a partir do dia 3 de junho.

As mudanças desagradaram entidades que representam a categoria. O Sindicato dos Bancários, em São Paulo, por exemplo, chamou o PDV de desmonte. Eles acreditam que as mudanças no funcionalismo “sucateiam” a empresa.

Pelos cálculos da Força Sindical, entidade que representa os trabalhadores do banco, a Caixa perdeu 18% do quadro de trabalho entre 2014 e o ano passado, caindo de 101 mil para 85 mil servidores.

PDV
A intensão do banco com a redução de até 3,5 mil postos de trabalho, como anunciou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, na última sexta-feira (17/05/2019), é gerar uma economia de R$ 716 milhões por ano, caso o número máximo de desligamentos seja atingido. Aqueles que quiserem aderir têm até 7 de junho.

O diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo e coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa, Dionísio Reis, é crítico aos desligamentos, mas defende as contratações.

“Os empregados da Caixa estão sofrendo com esse desmonte, estão sobrecarregados, adoecendo com metas abusivas, descomissionamentos arbitrários e assédio moral. A Caixa deve contratar em vez de cortar mais postos de trabalho, o que piora as condições dos bancários e precariza o atendimento à população”, critica.

Em nota, a Caixa informou que o objetivo do banco é fortalecer o atendimento nas agências com as contratações. “Os candidatos serão convocados de acordo com a necessidade e estratégia da empresa. É importante focar em colocar as pessoas na rede, que é o principal contato da Caixa com os mais de 93 milhões de clientes que temos”, destaca a instituição.

O banco, entretanto, não comentou as demissões. “O desligamento ocorrerá por meio de rescisão do contrato de trabalho a pedido, dispensando-se o cumprimento de aviso prévio”, resume o texto.

Últimas notícias