*
 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deu a entender que o seu substituto deverá ser escolhido entre os secretários do próprio ministério. Segundo afirmou ao ser questionado sobre nomes, a pasta tem secretários qualificados e muito preparados para a sua posição. Ele disse, porém, que não vetou ou bloqueou nomes de fora da Fazenda.

“Vamos ver (substituto). Em primeiro lugar, vamos definir se decido ser candidato. Se eu sair, os secretários são totalmente qualificados. Mas eu não excluí ou vetei a possibilidade de vir alguém que não esteja no Ministério da Fazenda”, afirmou Meirelles.

Perguntado se poderia ser o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, Meirelles respondeu: “Eu não sei. Você que está dizendo.” No entanto, Oliveira tem apoio do presidente do MDB, Romero Jucá.

Fontes próximas ao ministro informam que o titular da Fazenda tem preferência pelos secretários Eduardo Guardia (Executivo) e Mansueto Oliveira (Acompanhamento Fiscal). Para alguns interlocutores, a aposta maior de Meirelles é Guardia.

Henrique Meirelles (PSD) decidiu deixar o cargo a fim de tentar viabilizar sua candidatura ao Palácio do Planalto. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (26/3). O ministro entregará a pasta no início de abril: ele irá se filiar ao MDB para concorrer às eleições deste ano.