*
 

O governo do Estado de São Paulo decidiu fechar, nesta sexta feira (10/11), o Parque Ecológico do Tietê, na zona leste da capital, após a confirmação de mais um macaco morto infectado com febre amarela.

Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, o macaco veio de Cajamar, na Grande São Paulo, com sinais que tinha sido eletrocutado e foi atendido no Centro de Recuperação de Animais Silvestres que fica dentro do Parque Ecológico do Tietê. Após o animal passar por exames, contatou-se febre amarela.

O Parque Ecológico do Tietê, que margeia as rodovias que dão acesso ao município de Guarulhos, ficará fechando por tempo indeterminado, segundo anúncio feito pelo secretário estadual da Saúde, David Uip, nesta sexta-feira.

De acordo com o secretário David Uip, a população dos bairros Piratininga e Jardim São Francisco, próximos ao parque, serão vacinadas.

“Vamos vacinar oito mil pessoas. Provavelmente o mosquito não vai atravessar a rodovia. Vamos receber 2,8 milhões de vacinas nos próximos dias para vacinar pessoas da capital, das regiões do Alto Tietê e Osasco”, disse Uip.

Segundo o secretário, uma reunião que será realizada com o Ministério da Saúde vai definir se a população do Estado de São Paulo vai receber doses fracionadas da vacina a partir do próximo ano.

“É uma discussão com o Ministério da Saúde para vacinar toda a população. Estudos científicos mostram que a imunização dura até 9 anos”, explicou o secretário.

 

 

COMENTE

São Paulofebre amarela
comunicar erro à redação

Leia mais: Saúde