Coronavírus: terapia preventiva com vitamina D é fake news

Um vídeo que circula em redes sociais traz um suposto médico ligado à SBI defendendo a imunoterapia com vitamina D em dose alta e injetável

atualizado 07/02/2020 12:28

Hugo Barreto/Metrópoles

A Sociedade Brasileira Infectologia (SBI) publicou um alerta negando que o uso de vitamina D previne o contágio com o coronavírus. Nesta sexta-feira (07/02/2020), a entidade desmentiu o suposto médico que divulgou a informação e a classificou como fake news.

Um vídeo que circula em redes sociais traz um profissional da saúde ligado à SBI defendendo que a imunoterapia com vitamina D em doses altas e injetável bloqueia a contaminação.

A SBI é categórica: não há confirmação científica de que o uso dessa vitamina previne contaminações. “Jamais a Sociedade Brasileira de Infectologia publicou que ‘preconiza o reforço de imunidade como a única estratégia preventiva contra a infecção pelo coronavírus'”, destaca trecho da nota de repúdio.

A entidade reafirma o compromisso com as autoridades brasileiras em combater a emergência de saúde. “Para esclarecer profissionais de saúde e o público em geral, estamos divulgando informativos sobre o novo coronavírus periodicamente”, pontua.

O texto conclui: “A Sociedade Brasileira de Infectologia é uma entidade médica, de caráter científico, que não medirá esforços para combater fake news”, finaliza.

Lei de controle
O Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (07/02/2020) trouxe a publicação da lei com as medidas para enfrentamento do coronavírus. O texto regula as ações dos governos federal, estaduais e municipais para prevenção de casos.

Agora, um decreto do Ministério da Saúde vai regular o tempo de duração das medidas. O documento, contudo, ainda não foi publicado. A única ressalva do governo brasileiro é o prazo que deverá obedecer recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“As medidas estabelecidas nesta lei objetivam a proteção da coletividade. Ato do ministro de Estado da Saúde disporá sobre a duração da situação de emergência de saúde pública”, destaca trecho da lei.

Entre as determinações do governo, está o isolamento e a quarentena, os tipos de protocolos a serem seguidos e como serão tratados os casos suspeitos e as confirmações.

Isolamento e quarentena
O isolamento será a separação de pessoas doentes ou contaminadas, ou de bagagens, meios de transporte, mercadorias ou encomendas postais afetadas, de outros, de maneira a evitar a contaminação ou a propagação do coronavírus.

Já a quarentena será a restrição de atividades ou separação de pessoas suspeitas de contaminação das pessoas que não estejam doentes, ou de bagagens, contêineres, animais, meios de transporte ou mercadorias suspeitos de contaminação, de maneira a evitar a possível contaminação ou a propagação do coronavírus.

É o que ocorrerá com brasileiros resgatados na China e com os tripulantes da Força Aérea Brasileira (FAB) que farão o traslado. A previsão de chegada do grupo a Anápolis, em Goiás, é neste fim de semana.

Últimas notícias