Saiba quem é a família morta no acidente com explosão em pedágio de GO

Vítimas retornavam de Brasília para Coromandel (MG), onde moravam; casal e filho de 2 anos foram atingidos por caminhão-baú na BR-050

atualizado 08/04/2021 8:32

Reprodução: Facebook

Goiânia – Os corpos de um casal e do filho deles começarão a ser submetidos à perícia, nesta segunda-feira (29/3), no Instituto Médico Legal (IML) de Catalão, um dia depois de morrerem carbonizados em acidente com explosão em praça de pedágio na BR-050, em Campo Alegre de Goiás, no sudeste do estado. Perícia ainda vai confirmar a identidade das vítimas.

Apesar de não haver confirmação oficial dos nomes das vítimas, o Metrópoles apurou que os corpos são do empresário Reginaldo Ribeiro Silva Junior, de 40 anos, da mulher dele, Marielly Maiza Mendes de Faria, de 26, e do filho do casal, Cauã Ribeiro Dornelas, de 2. O carro deles foi atingido por um caminhão-baú desgovernado, na manhã desse domingo (28/3).

A identificação extra-oficial foi feita de início, principalmente, com base nas características do veículo da família, como modelo, cor e placa.

0

A família voltava de carro, de Brasília (DF), onde passou alguns dias na casa da irmã do empresário, para Coromandel (MG), mas morreu poucas horas depois de iniciar a viagem. O trajeto total seria de 410 quilômetros.

Por volta das 10 horas, no trecho goiano da BR-050, um caminhão carregado de desodorantes bateu na traseira do carro, que estava parado no guichê de uma praça de pedágio, para depois seguir viagem. Imagens de câmeras da rodovia registraram a cena. Veja, abaixo:

Outro vídeo mostra que o caminhão já seguia em alta velocidade antes de chegar à praça de pedágio, onde ele atingiu o carro da família em cheio. Em seguida, houve uma grande explosão e o local foi tomado por um incêndio violento. O casal e o filho morreram na hora, assim como o motorista do caminhão.

Inicialmente, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que havia apenas três vítimas, mas não descartou que mais gente poderia estar esmagada na lataria do carro, que ficou totalmente destruído e carbonizado. O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar o incêndio.

A suspeita da PRF é de que o motorista estava bêbado ou dormiu ao volante. Mas a confirmação ainda vai depender de perícia a ser feita pela Polícia Civil de Goiás.

O motorista do caminhão foi identificado como Euzébio Chinelli Santana, de 58 anos, de São Paulo.

Funcionários feridos

Oito funcionários da empresa ECO 050, concessionária responsável por administrar a rodovia, ficaram feridos e foram atingidos por estilhaços de vidros e fogo. Eles foram socorridos e encaminhados a hospitais de Catalão.

Por causa do acidente, a rodovia ficou totalmente interditada nos dois sentidos, e um desvio, providenciado em áreas próximas. Horas depois, a PRF liberou a pista.

De acordo com a concessionária, nesta segunda, o trânsito flui pela pista de carga especial, no sentido sul e norte. Sem congestionamentos.

Mais lidas
Últimas notícias