Saiba o que pode acontecer com juíza que impediu menina de abortar

Legislação prevê seis tipos de punições para magistrados em processos administrativos, mas a demissão não pode acontecer

atualizado 24/06/2022 16:12

TJSC/Divulgação

A juíza Joana Ribeiro, que impediu uma menina de 11 anos de realizar um aborto autorizado em Santa Catarina, passou a ter sua conduta investigada. A magistrada, que até deixou o caso, pode vir a sofrer punições por conta de sua atuação.

O Diário Catarinense reuniu uma série de perguntas e respostas que explicam o que pode vir a ocorrer com a juíza e qual procedimento será percorrido a partir daqui.

Saiba mais no portal NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias