RS: mulher é suspeita de matar marido e queimar corpo em forno de fumo

À polícia, ela disse que foi agredida e ameaçada durantes 20 anos e que o homem teria ameaçado agredir também os filhos

atualizado 11/05/2021 21:32

Divulgação

No município de Dom Feliciano, interior do Rio Grande do Sul, uma mulher de 35 anos é suspeita de ter dopado e assasinado o marido, Erni Pereira da Cunha, 43 anos, além de queimar o corpo em um forno de fumo. Ela foi presa temporariamente. O crime teria ocorrido em 15 de fevereiro, última vez em que o homem foi visto. As informações são do portal GZH.

A mulher admitiu o crime, de acordo com a delegada Vivian Duarte. No depoimento, a suspeita disse que dopou o homem com comprimidos misturados em um suco de laranja. Depois, o teria arrastado até a fornalha de fumo, que fica nos fundos da residência, e ateado fogo.

O caso é investigado como homicídio doloso qualificado, uma vez que teria sido impossibilitada a defesa da vítima e houve premeditação.

O casal estava junto havia 21 anos e tinha dois filhos, uma jovem de 16 e um de 20. O rapaz também foi preso nesta terça, temporariamente, por suspeita de envolvimento no caso. Todos moravam no mesmo local.

“Ela [a suspeita] relatou que foi agredida e ameaçada durantes esses 20 anos, e que recentemente o homem teria ameaçado agredir também os filhos, o que ela disse que não admitiria. Por isso, afirmou que cometeu o crime”, diz a delegada, acrescentando que a mulher não fez registros contra o marido na polícia.

Os filhos teriam confirmado que a mãe era agredida. Na data do crime, a mulher chegou a registrar uma ocorrência por desaparecimento do marido. A polícia aguarda resultados da perícia para concluir o inquérito.

Últimas notícias